Archives For April 2010

Assim como Julian Casablancas do Strokes ano passado, e Brandon Flowers do The Killers esse ano, Kele, do Bloc Party, está  com um projeto solo pra esse ano, e o primeiro single, “Tenderoni”, acabou de sair. Kele, assim como o primeiro citado, optou pelo lado electro da coisa. E que electro é esse. Com um quê do último CD do Bloc Party, a música é um batidão perfeito para uma sexta feira a noite, e capaz de fazer qualquer sala suar. O crédtio da produção fica por conta do exuberante XXXChange,  do clan do conhecido Spank Rock.

A música fará parte do álbum The Boxer, previsto para esse semestre ainda.

Ouçam após o jump.

Continue Reading…

The Sound of Arrows é uma das bandas de electro-pop mais promissoras de 2010. Depois de um EP fantástico em 2009 (com “Into The Clouds” e “Magic”), o mais novo trabalho deles é para o próximo single da cantora pop mais comentada do momento. “Alejandro”, seu terceiro single, será lançado ainda esse mês, junto com o álbum “The Fame Remix”, que contém vários remixes já conhecidos. O único que faltava era este que acabou de sair.

O remix segue a linha de trabalho dos caras, então espere um eletrônico mais suave ao invés de um remix para agitar as pistas. Redondo com 4 minutos, e com o clima Ace of Base de lado, Alejandro vira uma jóia do electro-pop, a par com as criações dos caras (que mostrarei em breve, num post a frente).

Lady Gaga – Alejandro (The Sound of Arrows Remix)

Essa é pra quem achou que só um clipe violento na semana não é suficiente. Depois do “Born Free” da M.I.A., o HEALTH, conhecido por suas guitarras distorcidas e pela perfeita mistura bizarra entre eletrônico-pesado e rock-pesado, nos traz um clipe que é basicamente um mini-slasher-movie, daqueles bem trash mas igualmente aterrorizante. A música pode soar um pouco inacessível para alguns, mas dentro do conceito do clipe, cada riff de guitarra ou instrumento adicionado, acrescenta uma dose de ação ou suspense. Resumindo: depois de assistir o clipe, a música se tornou até mais aturável, a um ponto que estou até gostando. Não vou dar detalhes, pois como o vídeo é curto, vale a pena ser apreciado do zero. Só mais um aviso: se prepare para ver sangue e cenas impróprias para um ambiente de trabalho.

Fiquem com o download da música, se quiserem, após o jump.

Continue Reading…

Amigos do LCD, Holy Ghost!, que estão com um novo álbum no forno, resolveram remixar o mais novo single dos caras. Embora a letra permaneça estúpida como sempre (mas igualmente divertida), a batida aqui lembra mais o resto do “This Is Happening”. Agora a par com o restante das faixas, Drunk Girls está com 7 minutos de duração, ganha um sabor mais disco e menos rock, e uma produção de babar (que inclui até um saxofone). É claro que, na minha opinião, a graça está na original, que apesar de fugir um pouco do esquema do CD, é uma faxa para botar numa festa e se divertir insanamente. Se formos parar pra pensar, foi a mesma coisa com “Daft Punk Is Playing At My House” e “North American Scum”, mas bem, essa discussão eu deixo para a resenha do disco, que vai ao ar em breve.

Cliquem para baixar a música.

Continue Reading…

Depois de tanto tempo sem notícias, eis o novo single de I Blame Coco, cantora já apresentada aqui anteriormente. Depois de uma canção bem agressiva, com a também ótima Robyn, Coco resolveu aproveitar que está abrindo os shows do La Roux, e pediu para eles remixarem seu novo single, que ainda não saiu oficialmente.

“Self Machine” na verdade é bem relaxante, e lembra de longe Quicksand. Ela pega na verdade o ritmo verão-de-2009 do La Roux e a letra esperta da Robyn, comparando-se várias vezes a um robô. Coincidência ou influência? De qualquer forma a música é muito boa, e você pode conferir um pedaço de sua versão não-remixada (e bem mais sem graça) no Myspace da garota.

I Blame Coco – Self Machine (Remixed By La Roux) [ATUALIZADO]

“Tell’em” é o primeiro single oficial do debut dos Sleigh Bells, banda que vem causando burburinho na cena indie desde o ano passado, com batidas capazes de estourar qualquer caixa de som (sério, até hoje tenho receio em escutar “Crown On The Ground”). Não é a toa que vem classificando seu som como synth-rave.

No novo single, entretanto, nota-se uma produção mais clara, onde se pode escutar sem muita dificuldades a voz da cantora (a ex-professora Alexis Krauss), embora produção clara aqui não seja sinônimo de calma ou pouco-produzida. Tell’em é fortíssima, com um riff de guitarra bem de costume à banda, e é basicamente como Hollaback Girl seria, após uma noitada com os caras do HEALTH.

O novo álbum, Treats, vai ser distribuido e apadrinhado pelo selo comandado por M.I.A, NEET, que divulgou em primeira mão via twitter a arte de capa do disco (esta acima) e a data de lançamento, dia 15 do mês que vem já. Fiquem com Tell’em e ouçam Crown On The Ground se forem capazes.

Continue Reading…

Entrei tarde no trem “Delorean”, pois depois de uma semana com vários lançamentos aguardados (como LCD Soundsystem, National e Broken Social Scene), acabei deixando o novo LP dos caras, “Subiza”, escapar. Sem demora, venho apresentar essa banda que está finalmente colhendo os frutos do trabalho agora, recebendo uma boa atenção dos blogueiros e críticas extremamente positivas. Os caras abriram os shows do Miike Snow e do jj ano passado, e parecem ter aprendido bem com suas influências.

Se você está cansado da onda dos sintetizadores que dominou o ano passado, vai pensar duas vezes ao escutar o novo single dos caras. “Stay Close” pega de Miike Snow a euforia e os sintetizadores, e de jj a melancolia e o ar dreamy, misturando ainda uma infinidade de influências para criar uma perfeita canção pop, ensolarada, alegre, e com um fator replay quase que infinito. Eu poderia escutar a música o dia inteiro, sem parar. E de fato, é preciso algumas ouvidas para apreciar seu brilho.

“Simple Graces”, por outro lado, é a música imediata da história. Imediata para os padrões dos caras, pois embora o ar Passion Pit da música, você não vai encontrar aqui refrões explícitos e imediatos, mas por outro lado, se parar para curtir o groove da canção, certamente ficará preso. Com uma melodia hipnotizante e igualmente “viajante”, Simple Graces é uma daquelas músicas para se ouvir enquanto passeia pela praia em um sábado ensolarado.

Mais sobre a banda, e uma resenha completa de Subiza, que promete ser um dos destaques do ano, em breve aqui.

Fiquem com as músicas e o clipe de “Stay Close” após o jump.

Continue Reading…