RESENHA: Matthew Dear – Black City

Eduardo —  24/08/2010 — 1 Comentário

Bons DJs, nascendo ou aprendendo, acabam tendo que se adaptar as mudanças do cenário eletrônico, que é um dos mais mutáveis da música pop. House, techno, minimal, maximal ou electro, os nomes e classificações estão aí e seu número é quase maior do que a relação de todos os Pokémons. Mas quando você consegue pegar um pouco de cada, e evoluir a sua sonoridade,  não apenas adaptá-la, surge um belo CD como esse Black City, do texano Matthew Dear.

Começando como DJ em festas de faculdade e fazendo as amizades e os movimentos certos, o cara já fez remixes pra nomes de peso como Hot Chip, The XX e Charlotte Gainsbourg. Mas ao contrário de um disco cheio de músicas para beber e chacoalhar em qualquer pista de dança, vá esperando um eletrônico mais calmo, com letras inspiradas e uma voz bem soturna, mas nem por isso menos empolgante. O álbum passa de um groove-minimal-sexy-pra-caralho com letras paranóicas (I Can’t Feel, Slowdance, You Put a Smell On Me), a um finale inteiro com piano e letra sobre arrependimento e perda (Gem), tamanho é a profundidade de sua música, que te faz sentir em cada uma as sombras que você pode encontrar numa noitada regada a descontrole e excessos. Matthew Dear, entretanto, não descontrola nem um pouco, e entrega um CD vulnerável e assombrante.

.

9,3 – Ótimo

Matthew Dear - Black City [Ghostly; 2010]
.

Ouça duas das melhores músicas do disco abaixo, e baixe o Black City completo, que se encontra na barra lateral aqui ao lado.

♫ Matthew Dear – You Put A Smell On Me

♫ Matthew Dear – Slowdance

Nenhum comentário

Seja o primeiro a começar a conversa.

Deixe seu comentário