1º ANO DO OH MY ROCK: O Melhor dos Friday Mixes

Luis Felipe —  25/03/2011 — 6 Comments

Sem dúvidas, nossos posts mais acessados e queridos são os de remixes, e com isso, resolvi criar um Friday Mixes especial com 16 dos melhores remixes que passaram por aqui. É claro que muito remix bom ficou de fora, principalmente porque escolhi apenas o melhor de cada um dos 15 posts que fizemos, mas isso não é problema, já que você pode clicar na categoria de remixes aqui do lado e conferir todos! Boa sexta e semana que vem volto com o primeiro Friday Mixes original em um mês, então se prepara pois vem coisa boa!

Cee-Lo – Fuck You (Le Castle Vania Remix)

Já postamos um remix dessa música, um cover, e agora estamos apresentando um novo remix. E digo que (assim como direi novamente aqui em baixo) não faria isso se não valesse a pena. O Castle Vania aqui não muda muito a faixa, mas adiciona batidas mais dançantes e sem soar agressivas, que vão cair como uma luva para você ouvir em qualquer ocasião, e caso você esteja enjoado da original (como eu estava) dê uma chance a esse remix que simplesmente não para de tocar aonde quer que eu vá. Certamente fará o seu dia melhor.

Cee-Lo – Fuck You (Le Castle Vania Remix)

.

Kanye West – Power (DJ Kue Remix)


Eu queria muito riscar o nome do DJ Kue ali em cima e colocar Daft Punk. Sério. E aposto que todos cairiam. Com as vozes alteradas que lembram bastante os DJs mais queridos do planeta, Kanye-robô repete “No one man should have all that power”, em toda a música, sobre um ritmo acelerado, que na metade de seus 6 minutos dá espaço para quase dois minutos da versão original, que numa mixagem perfeita volta para o batidão no último minuto, a tempo para você aproveitar mais a pista. Esse é pra te acelerar.

Kanye West – Power (DJ Kue Remix)

.

Britney Spears – Radar (Bloodshy & Avant Remix)

Poucas as vezes um remix consegue ser melhor que o original. Na verdade, temos uma desculpa para esse caso. O remix de Radar (re-remixado pelos próprios criadores da versão original, os tais Bloodshy & Avant) é na verdade a versão idealizada para a música, obviamente barrada pelo “Team Britney” (seu grupo de executivos que tomam todas as decisões para ela). Um som mais gritante, urgente, menos infantil e muito mais “in your face”, o “remix” supera de longe o original.

Britney Spears – Radar (Bloodshy & Avant Remix)

.

La Roux – Quicksand (Alex Metric Remix)

Já vou começar falando: que remix FODA. Basicamente, “Quicksand” da La Roux se transforma em um épico das pistas de dança com 6 minutos de duração, que vai te deixar babando em cada segundo dele. Alex Metric, conhecido por seus remixes longos que vai construindo a música aos poucos, reinventa o primeiro single do duo aqui, que começa dramático mas vai soltando as batidas e os refrões aos poucos, descrescendo o ritmo no meio do caminho para depois engrenar com força. Destaque para o brilhante final, onde o cara recorta e cola o vocal da cantora e cria uma parte totalmente nova à música. Recomendo ouvir com os fones de ouvido para se perder na produção luxuosa deste aqui.

La Roux – La Roux – Quicksand (Alex Metric Remix)

.

Vampire Weekend – The Kids Don’t Stand A Chance (Miike Snow Remix)

Um dos meus remixes favoritos, se você ainda não conhece, é basicamente a famosa música do Vampire Weekend mas com uma produção toda do Miike Snow por trás. O sucesso do remix foi tão grande (e merecido!), que ele chegou a ser até tocada ao vivo pelas duas bandas. Impecável e necessário, o final é uma baderna de sintetizadores digna das melhores músicas do Miike Snow, mas com toda a emoção do Vampire.

Vampire Weekend – The Kids Don’t Stand A Chance (Miike Snow Remix)

.

The Hood Internet – Rude Baptism (Rihanna vs. Crystal Castles)

A mistura inusitada da vez é Rihanna com… Crystal Castles? Sim, toda a barulheira da dupla que chegou com CD novo esse ano é transportada para a caliente Rude Boy, que aqui ganha uma pegada mais eletrônica, graças ao instrumental instantâneamente reconhecível da ótima Baptism, do Crystal Castles II.  Mais uma vez, o The Hood Internet prova porquê é um dos principais nomes quando o assunto é mashup.

The Hood Internet – Rude Baptism (Rihanna vs. Crystal Castles)

.

Jessie J – Price Tag (Doman & Gooding Remix)

Jessie J, que vem sendo falada nesse blog desde o primeiro dia “Do It Like A Dude” vazou no mundo, já é uma popstar. O seu primeiro single fez um certo barulho no Reino Unido, mas eu aposto todas as minhas fichas que “Price Tag” (que já destrinchamos aqui), será um grande sucesso. Agora se já enjoou da vibe verãozinho da música, pega esse remix aqui, e tenha simplesmente uma nova visão da música. O que começa com uma batida dance normal, ganha uma roupagem tão agressiva e diferente, com novos vocais, novos refrões, e novas batidas que são até difíceis de descrever. O remix chegou a me dar arrepios no começo, graças a suas subidas e descidas no ritmo, que te surpreende a cada segundo. Ah, e esqueci de dizer: baixe em primeira mão, só aqui no Oh My Rock!

Jessie J – Price Tag (Doman & Gooding Remix)

.

Ke$ha – Blow (Cirkut Remix)

Todo novo remix da Ke$ha que eu ouço, me dá vontade de dizer que é o melhor que já ouvi da cantora. E é verdade. “Blow”, por exemplo, uma das melhores coisas que a cantora (ou o Dr. Luke) já fez, acaba de ganhar um remix mega insano do próprio produtor. A faixa é tão doida que nenhum refrão é igual a o outro, e parece como se o Dr. Luke tivesse pegado todas as sonoridades que tinha em mente pra faixa e criado uma espécie de megamix com elas. De trance a electro a dubstep, esse é de longe um dos mais divertidos e surpreendentes remixes que já ouvi. E como dá pra perceber, funciona ainda melhor nos fones do que nas pistas.

Ke$ha – Blow (Cirkut Remix)

.

Marina & The Diamonds – Mowgli’s Road (Entrepreneurs Space-Hopper Remix)

A Marina já pode ser considerada a artista mais remixada do ano, mas por incrível que parece, esse é o primeiro remix que ouvi de “Mowgli’s Road”. O destaque do remix, entretanto, fica todo para o Entreppreneurs, que vem se consagrando como um dos DJs mais legais do Reino Unido, e esse remix por si só deve explicar bem o hype. Com guitarras, sintetizadores e mais instrumentos orgânicos do que você deve estar pensando, a música de Marina é completamente re-imaginada aqui, mas mantendo todos os samples que mais gostamos. Conheça o cara agora, e fique de olho em seus próximos trabalhos!

Marina & The Diamonds – Mowgli’s Road (Entrepreneurs Space-Hopper Remix)

.

Robyn – None of Dem (Timid Tiger Remix)

Postei uma música dessa banda que estou obcecado a um tempinho atrás (aqui!). Timid Tiger, divertidos e despretenciosos, o grupo de electro-rock resolveu recriar “None of Dem” do zero aqui, reaproveitando apenas os vocais de Robyn. Fora fica o climão pesado da original, que dá espaço para instrumentos mais fortes, principalmente a bateria, que fica óbvia desde a primeira frase da música: “Você têm alguma bateria na sua casa?”. Como disse na original, tá aí uma “música para sair de madrugada sem nenhuma boa intenção em mente”.

Robyn – None of Dem (Timid Tiger Remix)

.

Tame Impala – Lucidity (Pilooski Remix)

O Tame Impala lançou um dos melhores discos do ano, tanto que até arrisquei dizer algumas palavras sobre ele aqui. Repleto de psicodelia e um vocal que lembra às vezes Lennon, os caras fazem um rock que chama a atenção dos nossos ouvidos sem muita dificuldade, e esse segundo single, “Lucidity” (que ganhou um clipe incrível), ganha uma bateria mais forte e algumas palmas. Na verdade, a faixa têm poucas alterações da original, mas todas elas fazem a música ficar ainda mais energética e eufórica do que a original, no final, tornam essa aqui a ideal para as pistas. O Tame Impala ganhou poucos remixes até agora, então não deixe esse aqui passar.

Tame Impala – Lucidity (Pilooski Remix)

.

The Killers – Joyride (Night Version)

Da série melhores que o original, na verdade essa versão alternativa da contagiante Joyride dos Killers foi feito pela própria banda, a um ano atrás como b-side do single This Is Your Life, mas parece muito bem ter sido feito pelo LCD Soundsystem ou o Hercules & Love Affair. O clima de disco-rock-jazz anos 50 da original permanece, mas a música está ainda mais luxuosa e  produzida aqui, ganhando além de grandes batidas e percussão de sambinha, também guitarras novas.

The Killers – Joyride (Night Version)

.

David Guetta & Akon – Paradise Sexy Bitch (GonZo 70′s Reboot)

Mesmo se você estiver cansado de ouvir David Guetta e sua “Sexy Bitch”, vai abrir um sorriso enorme quando Akon começar a cantar o tão famoso comecinho dessa música aqui, que ganha uma repaginada total digna dos bailes disco dos anos 70, aquele em que seu pai conheceu sua mãe. Repleto de saxofones, cordas e aquele baixo com cara da época, esse é um remix pra surpreender todos da pista.

David Guetta & Akon – Paradise Sexy Bitch (GonZo 70′s Reboot)

.

CocknBullKid – Hold On To Your Misery (Dreamtrak Diamond Sound Remix)

Falei da CocknBullKid a um tempinho atrás, mas acabei ignorando a cantora mais tarde depois de ouvir um novo single por aí que não me desceu muito bem. Para eu ouvir esse remix aqui me custou um pouco, principalmente por ser um remix de uma faixa ainda não lançada. Mas ouvi, e adorei de primeira, restaurando minha fé novamente na cantora. A música pode ter um ar feliz no começo, e chega até com um ar de Madonna anos 80, mas depois dos 2 minutos, quando o refrão entra pra  valer (é um coral de crianças cantando o título em coro), a faixa revela sua verdadeira identidade, e se a versão original tiver a mesma estrutura, não brinco quando falo que esse pode ser um dos maiores hits da pista indie de 2011. Ouça o melhor remix da semana, aqui.

CocknBullKid – Hold On To Your Misery (Dreamtrak Diamond Sound Remix)

.

Bruno Mars – Grenade (Passion Pit remix)

E aí, algum queixo caiu agora? Se você ainda não está acreditando em quem fez um remix para o mega-hit “Grenade”, do Bruno Mars, pode ler de novo: PASSION-fucking-PIT! Sim, são os indies andando de mãos dadas com os amigos pop da escola, e não é que a amizade ficou bem colorida aqui? O remix prova que a banda é simplesmente tão boa em criar hits quanto em re-criar hits, e que com a ajuda de um novo coro de fundo, palminhas e um pouco de criatividade, é possível transformar uma canção mediana num hit de 6 minutos que poderia durar 10.

Bruno Mars – Grenade (Passion Pit Remix)

.

Coldplay – Fix You (Datsik Remix)

Antes de reclamar ou pular o post, aviso que esse não é mais um remix de dance destinado a tocar na Jovem Pan. Na verdade, temos um remix mais adequado para se ouvir em casa, com os fones de ouvido. Para ter uma ideia, imagine Fix You, um dos maiores sucessos do Coldplay, com o mesmo tom e ritmo da original, mas para acompanhar o piano e as guitarras, adicione sintetizadores e uma crescente batida dubstep, que fará sua cabeça dar algumas voltas. O remix mantém a grandiosidade da original, acrescentando ainda uma dose de atitude para a música.

Coldplay – Fix You (Datsik Remix)


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/volia174/public_html/ohmyrock.net/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273