Resenha: Boss In Drama – Pure Gold

Luis Felipe —  13/09/2011 — 3 Comments

Para ouvir o disco completo do Boss In Drama, basta acessar essa página!

Não é fácil ser brasileiro e gostar de electro-pop. Apesar do número imenso de lançamentos semanais do estilo, é sempre frustante lembrar que praticamente todos eles são internacionais e que possivelmente nunca o veremos ao vivo. Dito isso, fica fácil saber porquê o Boss In Drama está recebendo todo esse carinho, especialmente dos brasileiros: ele sempre foi a nossa esperança. E não porque era o único, mas sim porque músicas como “I’ve Got Tonight” e “Favorite Song” nos trouxeram tudo o que havia de melhor no gênero – mas feito aqui em nossa terra, por gente que fala a mesma língua que a gente. Depois de andar sumido por um tempo, receber elogios do Justin Timberlake, ganhar um VMB e até produzir pro CSS, eis que o jovem músico de 22 anos voltou esse ano com o single “Pure Gold”, que finalmente iria preceder seu primeiro álbum de mesmo nome, o qual tenho o prazer de resenhar a seguir.

Com menos de 40 minutos de duração, Pure Gold é um disco redondo, que exala um clima de festa do início ao fim. Como o nome sugere, praticamente todas as músicas aqui são vencedoras, e apesar de manter o foco na disco music dos anos 70 e 80, consegue soar homogêneo mas com uma produção extremamente diversificada. Tome por exemplo o primeiro single oficial do trabalho, “I Don’t Want Money Tonight”, que além de acompanhar as tendências que Boss faz questão de seguir, é a única música do disco que se ouvíssimos sem saber de quem era iríamos apostar em algum brasileiro, visto as claras influências da bossa nova que carrega entre seus sintetizadores e vocais em falsette. “Disco Karma”, uma das três canções que traz o vocal emprestado de Christel Escosa, é uma delícia do início ao fim, e serve como um dos momentos mais calmos e igualmente irresistíveis do disco, bem diferente das outras produções. Os destaques, entretanto, não param por aí. Em “Body Rock” temos batuques, saxofones e uma letra que mais parece uma versão disco do último hit de Nicola Roberts (“dance, dance, dance to the beat of my drum!”); “Gravy”, um dos maiores destaques e a mais eletrônica do álbum, traz um Boss in Drama em vocoders, cheio de trompetes, um solo maníaco de keytar e muitos, muitos sintetizadores.

“Let Me Be” ainda tem cara de Ibiza e traz o refrão mais grudento do disco (cantado por Laura Taylor) e “Summer Romance”, a última faixa, apesar de soar extremamente igual a um hit dos anos 80 que você já esqueceu há muito tempo, rivaliza com “Disco Karma” o título de melodia mais bonita do catálogo. Os singles anteriores continuam tão bons como antes, porém das inéditas, na verdade, a que mais me chamou atenção foi “Perfect Symphony”. Com uma batida groove e muito trompetes, assim como a melodia sua letra é pura diversão, com Boss saindo a noite sem nenhuma intenção além de cair na pista. O maravilhoso refrão, cantado em conjunto com Christel, é um dos momentos mais altos do álbum e ainda nos traz todos os passinhos necessários para dançá-la em perfeita sincronia com as batidas (“to the left to the right, that’s how we make this move!”).

No geral, Pure Gold é um disco que cumpre o que promete, e fica claro ao ouvir suas 11 faixas que seu propósito não é nada além do que uma diversão para o sábado a noite. São composições pop simples, com letras alto-astral, sem nada muito mirabolante ou que fuja muito do esperado. Mas são os refrões, a diversidade e principalmente a produção, feita pelo próprio Péricles com ajuda do Gorky (do Bonde do Rolê), que fazem o disco brilhar como ouro e cobrir todas as nossas expectativas. Pode não ser muito diferente do revival retrô-porém-moderno que já vimos em trabalhos como Miami Horror, Chromeo e mais recentemente Penguin Prison, mas a diferença, entretanto, é apenas uma: Boss In Drama é brasileiro, é um dos primeiros a fazer esse tipo de trabalho por aqui, além é claro de ser um artista completamente tangível. Mas não enrole para vê-lo de perto, pois se depender desse disco, não vai demorar muito até que Boss faça muito gringo suar pista afora.

7,0

Boss In Drama - Pure Gold [Sempre Vigilante; 2011] . . 

Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/volia174/public_html/ohmyrock.net/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273