Friday Mixes – Vol. #46

Luis Felipe —  27/07/2012 — 1 Comentário

Depois de algumas semanas de fora, nosso Friday Mixes (quase cinquentona) está de volta em uma edição que valoriza os remixes que recriam as músicas do zero e os bons e velhos remixes house (ou no caso aqui, deep-house) para ligar os pontos e deixar a mixagem uniforme e dançante. Bom final de semana a todos e até a próxima!

Friday Mixes 46 #REMIXED

.

Destiny’s Child – Say My Name (Don Winsley Remix)

É isso mesmo pessoal. “Say My Name”, um dos maiores hits de Beyoncé e seu Destiny’s Child, ganha um remix em pleno 2012 que desbanca qualquer um dos hits moderninhos do ano. O remix é uma bagunça organizada sem freio, começando com batidas electro, cowbells e riffs de sintetizadores que transportam a música para pleno 2020. No caminho, viradas de ritmo abrem espaço para batidas moombathon e dubstep, mas é no final, com um sensacional solo de sintetizadores, que o Don Winsley coroa o remix como um dos melhores desse ano.

Destiny’s Child – Say My Name (Don Winsley Remix)

.

Charli XCX – You’re The One (St. Lucia Remix)

Ahhhh, Charli… A jovem americana conquistou nosso coração ano passado com seu goth-pop apaixonado, e voltou esse ano com mais uma prova de que é um dos maiores nomes a se ficar de olho no pop atual. St. Lucia, o segundo nome promissor da história, está prestes em entrar em turnê com a cantora e, para comemorar, preparou esse remix nada menos que brilhante para seu mais novo single, “You’re The One”. Não apenas um remix – uma recriação total da faixa – a música segue com novas batidas e sintetizadores ensolarados até a metade, quando um turbilhão de efeitos eletrônicos aumentam seu volume e criam uma atmosfera completamente mágica, tipicamente St. Lucia.

Charli XCX – You’re The One (St. Lucia Remix)

.

Passion Pit – Take A Walk (Gold Fields Remix)

Gostou do novo single do Passion Pit, “Take A Walk”? Então se prepara para rever seus conceitos com essa brilhante peça do Gold Fields, que surgiu do além para trazer não apenas o melhor remix da faixa, mas um que supera inclusive a original. Reinventando sua produção do zero e pegando receita de nomes como The Magician e Penguin Prison, o produtor mantém a estrutura da original intacta e adiciona pianos, novos sintetizadores e cria uma atmosfera deliciosa, mas é um absoluto novo riff de guitarra, que aparece no refrão, que simplesmente vira o jogo ao seu favor. É incrível como uma coisa aparentemente simples transforma o refrão “sem sal” da original em uma besta completamente diferente, e o mérito fica todo para o Gold Fields por ter pensado nisso primeiro.

Passion Pit – Take A Walk (Gold Fields Remix)

.

Kimbra – Settle Down (Polaris At Noon Remix)

De fora ficam os batuques e a produção orgânica de “Settle Down”, da Kimbra, que aqui dão espaço para o revelador Polaris At Noon brilhar com um remix que te surpreende do começo ao fim. Esse é da série “difícil de dançar” e “impossível de mixar”, visto que suas batidas mudam constantemente, começando suaves e indo em rumo ao eufórico em seu final. Pianos, sintetizadores, vocais distorcidos e um drop de pianos espetacular que te leva para um dos breaks mais estranhos – e originais – que já vi em um remix.

Kimbra – Settle Down (Polaris At Noon Remix)

.

Lana Del Rey – Summertime Sadness (Todd Terry Remix)

“Summertime Sadness”, uma das minhas canções favoritas do Born To Die, disco de estreia da Lana Del Rey, acaba de ganhar nova vida nas mãos do Todd Terry. Com uma suave batida house de fundo, o remix mantém a estrutura e grande parte da produção original mas adiciona novos pianos e alguns sintetizadores que dão aquele toque dançante que a original nem sonhava ter.

Lana Del Rey – Summertime Sadness (Todd Terry Remix)

.

Jessie Ware – Wildest Moments (T. Williams Remix)

O deep house chega muito bem representado no surpreendente remix do T. Williams para o belo single da Jessie Ware, “Wildest Moments”, que aqui perde totalmente sua vibe Lana Del Rey a favor de batidas densas, sintetizadores sombrios e um refrão ligeiramente diferente, com vocais picotados, mas que funciona perfeitamente aqui. Ao contrário de algumas produções deep house, o remix é tanto alto astral e não cai no mais do mesmo, permanecendo dançante e agradável por toda sua duração.

Jessie Ware – Wildest Moments (T. Williams Remix)

.

Sneaky Sound System – Friends (Beni Remix)

O Sneaky Sound System pede por um mundo mais amigável em “Friends”, seu novo single, que parece ter sido feita para uma Jessica 6 da vida. Aqui, o experiente Beni adiciona batidas deep house, sintetizadores ameaçadores e vocais alterados para trazer um número que faz da faixa ainda dançante.

Sneaky Sound System – Friends (Beni Remix)

.

The XX – Angels (Nügun Remix)

Quando menos é mais, como no caso de “Angels”, o novo single do The XX, e a banda em questão é querida por muitos, não acontece outra coisa se não o que aconteceu com os ingleses e sua nova música. Em questão de horas – sim, horas – depois do seu lançamento, pelo menos três remixes já tinham surgido da faixa, e agora, uma semana depois, o número já passa dos dois dígitos. Em uma das melhores versões que ouvi, o Nugun adiciona batidas densas e afina os vocais para criar um número que mantém a delicadeza da original mas traz uma vibe ligeiramente mais dançante. Não pense que vá ouvir essa na pista, mas na volta do clube, se quiser ouvir o The XX, pelo menos não vai dormir no caminho.

The XX – Angels (Nügun Remix)

.

[PACOTE COMPLETO] ♫ Friday Mixes #45 (D/L: Botão direito, Salvar como…)

A mixagem dessa edição foi feita pelo nosso querido DJ Amplis, residente das festas Rifferama (rock dançante) e Discothèque (dance music), ambas no dDuck Club em Belo Horizonte, mas que também comanda as pickups na nossa festa mensal na Funhouse. Confira suas outras mixagens e siga-o no Mixcloud!

Uma resposta para Friday Mixes – Vol. #46

  1. The Destiny’s Child remix is surprisingly good and I downloaded it. Nice post

Deixe seu comentário