Archives For September 2013

.

BANKS tem aparecido bastante por aqui, afinal, são músicas cativantes que passam pelas mãos de produtores que sabem o que fazem. “This Is What It Feels Like” é uma faixa do EP London, produzida por Lil Silva e Jamie Woon, que traz uma batida repleta de elementos dub. O vídeo, por sua vez, é o primeiro registro em cores da cantora e mostra diversas expressões em um dia chuvoso. Os cabides vazios e o olhar triste na janela parecem levar a um lugar comum, mas é ai que entram os movimentos que colocam em evidência toda a sensualidade e beleza da cantora. Quando o vídeo chegar ao fim, certamente você vai querer dar o replay para conferir cada detalhe dessa experiência visualmente bonita e provocante.

.

Charli XCX anunciou que seu segundo CD será lançado no primeiro semestre de 2014. Isso mesmo, apenas alguns meses depois de lançar o delicioso álbum True Romance, que rendeu clipes para “Nuclear Seasons”, “You’re The One”, “What I Like”, “Take My Hand” e “You (Ha Ha Ha)”. A boa notícia veio acompanhada da divulgação do single “SuperLove”, que indica um novo trabalho bem animado e menos sombrio. O videoclipe da nova música foi dirigido por Ryan Andrews, que mostra a cantora se divertindo ao dançar, cantar, passear com amigos e interagir com robôs e outras figuras de Tóquio. O visual colorido da cidade combina com o tom da faixa, que é um eletro-pop acelerado que vicia e deixa qualquer um otimista com os próximos lançamentos da londrina.

.

Max Frost chegou sorrateiramente, mas já começa a fazer barulho no cenário musical. A primeira música do artista foi a descompromissada e viciante “White Lies”, que parece uma associação do Electric Guest com o CeeLo Green. Já a nova música de trabalho aborda a retomada do autocontrole humano e tem uma levada mais calma, como se o Julian Perretta cantasse uma canção do Snorlax. Se depender da ótima mistura de vocais suaves, guitarras marcantes, pianos e sons eletrônicos de “Suspended Animation”, o EP Low High Low será bastante satisfatório. Previsto para o dia 8 de outubro, a estreia do cantor de Austin ganhou um vídeo de divulgação cuja filmagem é acelerada para que o público possa presenciar todo o processo de pintura de um quadro que forma a capa do EP.

fmkb_GivenTheChancecoverWEB600

Na teoria, a música do australiano Danny Harley, que se apresenta sob o nome The Kite String Tangle, poderia ser tão complicada quanto falar rápido seu nome, mas é até difícil não gostar logo de cara dessa aqui. O rapaz, ex-integrante de uma banda de indie-rock chamada Pigeon, deixou as guitarras de lado para brincar com sintetizadores e samples, aproveitando a experiência de compositor acumulada no antigo projeto para formar o seu próprio, que dentro de um ano de vida já chegou a abrir shows do Gold Panda e James Blake.

Se você ouvir apenas 30 segundos do fantástico primeiro single do rapaz, “Given The Chance”, provavelmente a palavra mais correta para descrevê-la seria “etérea”. Os vocais angelicais de Harley trazem comparações imediatas ao Active Child e até mesmo ao Sam Smith, mas não demora muito até que a canção te surpreenda com suas inúmeras reviravoltas, caindo em um refrão explosivo que atira samples e batidas irregulares para todos os lados e demonstra o quão complexa e instigante sua produção realmente é. Soando como um encontro entre o future-pop e o chillwave, assistir o The Kite String Tangle se desenvolver será realmente uma delícia.

The Kite String Tangle – Given The Chance

czech_surveillance_horns

Eu não sei se vocês tem observado, mas a Austrália está rendendo bons frutos em 2013. The Preatures, Enerate, Jinja Safari, dentre outros inúmeros artistas estão finalmente deixando a cena local e se espalhando pelo mundo, e é assim, de pouco a pouco, que o projeto misterioso Hoodlem chegou aos nossos ouvidos.

Sem nenhuma informação, apenas alguns likes em sua página do Facebook e uma única música, a banda promete mesmo assim causar barulho com “Through”, um future-pop que usa batidas R&B e graves potentes para nos conquistar com facilidade, principalmente quando adicionado doces vocais femininos que se aproximam da sensação neozelandesa Lorde e de atos britânicos como Charli XCX e AlunaGeorge. A produção vai adicionando efeitos e sobrepondo os vocais de forma a criar diversas camadas sonoras que progridem à medida que a canção vai ganhando intensidade, só para mudar de ritmo e trocar as batidas quando você menos espera. Se a Rihanna ou a Beyoncé resolvessem brincar de future-pop, o resultado seria mais ou menos como isso aqui.

Hoodlem – Through

.

Depois do incrível EP Ghost, Sky Ferreira vai finalmente lançar em 24 de outubro seu primeiro álbum, chamado Night Time, My Time. O pontapé do novo trabalho é o single “You’re Not The One”, em que a artista deixa o synth-pop (um pouquinho) de lado e flerta com o dream-pop, soando como se o Postiljonen tivesse uma vocalista mais feroz. Dirigido por Grant Singe, o clipe do single revela a faceta de mulher fatal da cantora, cuja fragilidade só é percebida no olhar. Em meio a lasers e jogos de luzes em uma danceteria, a artista faz carão e deixa a atitude provocante transparecer em cada movimento. Agora só nos restar aguardar pelo lançamento e torcer para que o CD conte com vários vídeos de ótima qualidade, como os de “Everything Is Embarassing”, “Red Lips”, “Sad Dream” e “Lost In My Badroom”.

artworks-000039898596-fbkbxp-original

Sabe quando você ouve uma música e ela te tira do chão, te coloca em outro universo e te faz pensar que você ainda tem muito o que descobrir na música? Pois bem, é exatamente essa sensação que o Snorlax (sim, você não leu errado) nos dá com sua nova produção, “Puppy Love”, que só pra completar o pacote ainda é uma das únicas músicas que me deixou rindo do começo ao fim desde a primeira audição.

Aperte o play em “Puppy Love” pra achar que está escutando uma das canções tema do Super Mario, daquele mesmo jeito que você ouvia em meados dos anos 90, mas ao passar dos 30 segundos, o grave estremecedor e os vocais em vocoder revelam um future-pop que soa como se o AlunaGeorge se juntasse ao Daft Punk para fazer o tema de abertura de Pokémon para as crianças de 2050. E quando você acha que já ouviu tudo o que a canção tinha pra oferecer, uma reviravolta no final transforma o pop futurístico em uma deliciosa balada eletrônica com traços de doo-woop, que pega os melhores elementos do estilo para completar o que certamente é uma das produções mais criativas que vimos este ano. Prepare-se para se sentir feliz como uma criança ouvindo música pela primeira vez.

Snorlax – Puppy Love