Search Results For "caveman"

.

O blog já elogiou “In The City”, primeiro single divulgado pelo Caveman para que as pessoas se interessem por seu segundo álbum, que tem o mesmo nome do grupo. Agora é a vez de recomendar o clipe de “In The City”, dirigido por Philip Di Fiore. No vídeo, um casal vai para Nova York e fica deslumbrado ao passear pelo local. Entretanto, a empolgação termina quando um clima desconcertante toma conta deles, interpretado por Julia Stiles e Fran Kranz. Quem já viu o clássico de terror psicológico “O Bebê de Rosemary” (1968) vai perceber a referência ao filme de Roman Polanski, pois o clima agradável fica sombrio quando a personagem de Julia Stiles acorda e nota ferimentos no corpo, feitos durante a noite por um suposto funcionário do hotel onde o casal está hospedado. Depois de ver o clipe, você provavelmente pensará duas vezes antes de dormir em um quarto de hotel sem checar se não há ninguém escondido atrás das cortinas.

CavemanInTheCity

Se eu tivesse que apontar o disco mais injustiçado de 2011 (e também um dos melhores, visto nossa lista de discos favoritos do ano), certamente ele seria o CoCo Beware, do quinteto nova-iorquino Caveman. Um disco de guitarras e extremamente melódico, que passeia pela leveza do Real Estate e a grandiosidade do Arcade Fire, o trabalho está prestes a ganhar um sucessor, desta vez abraçado pelo selo Fat Possum, que liberou nesta semana seu primeiro single.

Apesar do título, “In The City”, a canção passa longe do caótico e te embarca em uma relaxante viagem sonora para um lugar bem distante das grandes metrópoles. Carregada por uma linha de sintetizadores propulsiva, digna do dream-pop nostálgico do Beach House, a canção se difere dos trabalhos anteriores do quinteto graças à produção expansiva e cheia de detalhes, mas que ainda assim não esconde as belezas dos vocais de Matthew Iwanusa, que transformam a canção em algo que o Grizzly Bear poderia fazer se flertasse com sintetizadores.

Caveman – In The City

O segundo disco do Caveman, auto-intitulado, sai no dia 2 de abril pelo selo Fat Possum, e já podemos adiantar que é um dos melhores discos que ouvimos nos últimos meses.

Como falamos no nosso especial de “Músicas Favoritas de 2011”, há um motivo bem claro para chamarmos nosso post de “Discos Favoritos de 2011”. Não estaremos tratando dos “melhores discos de 2011”, basicamente pois houveram centenas de lançamentos por dia, e se tivéssemos escutado tudo o que foi lançado (um desejo mas fora da minha realidade), essa lista com certeza estaria diferente. Vale lembrar também que normalmente as listas de fim de ano são feitas a partir de decisões internas entre os (muitos) membros da equipe, então geralmente o que prevalece é o consenso, desfavorecendo portanto aquelas “favoritas individuais” de cada membro. Entretanto, não é isso o que acontece aqui.

Nosso blog é “jornalismo pessoal”, o que significa que preconceitos ou favoritismos a certos gêneros ou artistas estão permitidos de acontecer. Julgar dois discos de gêneros e propostas completamente diferentes também não é algo fácil ou simplesmente calculado, mas algo que sentimos nesse exato momento, que sofrem risco de mudar daqui há alguns anos ou até dias. Mas tenha certeza de que o que está nessa lista, pelo menos em 2011, foram os nossos discos favoritos. Não estamos pedindo para que concordem com eles, e para isso convido a todos que compartilhem seus próprios favoritos nos comentários. Mas por favor, não digam que estamos “errados”, afinal, estamos falando de uma lista pessoal.

[Desenho e Arte por Carlos R. A. Junior / Nuvem Design]

.

[Menções Honrosas][20-16][15-11][10-06] • [05-01]

Continue Lendo »

Reclamações sobre o número de discos medianos que surgiram esse ano eu até entendo (apesar de não concordar – totalmente), mas em relação a singles, sinceramente não acho que podemos reclamar. Como a proposta do nosso blog é exatamente essa – resenhar novos singles e apresentar novas bandas (que geralmente contam nos dedos o número de músicas que têm), dá pra se imaginar que não foi uma tarefa nada fácil reunir todas as músicas que mais ouvimos esse ano e separar uma a uma quem entra e quem sai e suas devidas posições.

É importante ressaltar também o nome da nossa seção. Ao invés de apelidarmos de “Melhores Músicas de 2011”, estamos “humildemente” chamando de “Músicas Favoritas de 2011”, basicamente porque não somos nenhum mestre para classificarmos sabiamente qual música é melhor do que a outra – até porque estamos falando de algo subjetivo. Resolvemos expor nesse espaço, portanto, as músicas que pessoalmente mais nos marcaram, que mais ouvimos e que mais gostamos nesse ano, e assim como explicaremos também na lista dos discos, a única fórmula que foi usada foi nosso próprio crivo. Se você acompanha e gosta do nosso blog, sugiro que ouça cada uma das músicas a seguir, pois certamente figuraram entre “as melhores” que ouvimos no ano. Posições, explicações e download – logo abaixo.

[Desenho e Arte por Carlos R. A. Junior / Nuvem Design]

Continue Lendo »