O Generationals e seu EP Trust tem sido uma das coisas que mais tenho escutado ultimamente. A banda de New Orleans não é nova, na verdade, e já gravou um disco em 2009, mas promete vingar mesmo em 2011. Como disse, o EP é uma amostra desse novo estilo da banda, que parece ter pegado as melhores influências do indie rock dos últimos dois anos e feito uma bela coleção de canções que prometem um futuro brilhante. O carro-chefe não poderia ser outra música se não “Trust”. Com um baixo hipnótico, solos de guitarras e todo um ar summer-pop, a música na verdade esconde por trás de sua encantadora melodia uma letra mais escura, um tanto quanto depressiva, que fala sobre os limites de uma quebra de confiança. Com todo um ar de Phoenix durante seus três minutos, quem sabe 2011, assim como a banda francesa em 2008, não seja o ano de todos redescobrirem o Generationals?

Generationals – Trust

Como diz na descrição da banda, Work Drugs “is a sedative-wave / smooth-fi group from an abandoned pier on the banks of the Delaware River in the beautiful jawn that is Philadelphia, PA”. Formado por dois integrantes: Benjamin Louisiana e Thomas Crystal, a banda da Filadélfia faz um som indie pop remisturando chillwave em um vocal ótimo de se ouvir.

Os Work Drugs estão com apenas um single, ótimo por sinal, e acabaram de lançar um videoclipe. Trata-se da track “Third Wave”, onde cenas de uma festa entram em contraste com uma viagem de iate. A música é boa e tenho certeza que vai cair nas graças dos navegadores de plantão. É só questão de tempo.

Work Drugs – Third Wave

Gavim Russom é o cara que está por trás do projeto The Crystal Ark. Ele é quem constrói instrumentos para o LCD Soundsystem e nesse novo projeto, traz uma single sagaz. O cara esteve no Brasil e explorou os diversos sons, e a partir de uma tour intensa criou o The Crystal Ark com aspirações que vão do funk carioca à tropicália.

“The City Never Sleeps” é a música que sucede “The Tangible Presence of Miraculous”, single anterior que faz jus ao objetivo do projeto. No novo single, Russom conta com os vocais maravilhosos de Viva Ruiz que dão um clima latina a música.

The Crystal Ark – The City Never Sleeps

O Friday Mixes andou meio sumido, mas só porquê hoje é sábado não quer dizer que remixes não serão bem-vindos, né? Ainda mais que estou a um tempinho sem postar, a seleção de hoje é basicamente o melhor da safra de remixes que saiu na internet desde o último Friday Mixes. Destaque para o espetacular remix faroeste de “In For The Kill”, da La Roux, logo no final.

.

Willow – Whip My Hair (CJ Milli Remix)

Pense na mistura: o infectante refrão de “Whip My Hair”, da Willow, com samples de “Shame For You”, do primeiro disco da Lily Allen, e de quebra os vocais do maravilhoso novo single do Soundremedy, “Downtown”. O resultado é uma canção esquizofrênica, agitada, e que conta até com um solo de saxofone no final. Mesmo que tenha ódio mortal da Willow e seu radiante single, ouça sem medo esse remix. Imperdível.

Willow Smith – Whip My Hair (CJ Milli Remix)

.

Ke$ha – Sleazy (Richie Powda Remix)

Ke$ha e sua coleção de singles prontos para farrear acaba de ganhar mais um membro, com a engraçadinha “Sleazy”. Com algumas das letras mais infames da breve carreira da cantora, o remix eleva a canção a outros níveis, com uma porrada a mas de sintetizadores e barulhos estranhos, mas mantendo a mesma duração da original. Ao ouvir a música, tudo o que você vai querer fazer é dançar no lixão mais próxima da sua cidade. Detalhe que o remix até ganhou um lyric-video bem bacana, que você pode conferir aqui.

Ke$ha – Sleazy (Richie Powda Remix)

.

Miike Snow – Animal (Treasure Fingers / WLDCT REWORK)

Quando eu acho que estou cansado do Miike Snow e suas maravilhosas canções, sempre aparece um remix para me fazer apaixonar de novo pelos caras, e da mesma forma, esse remix de “Animal” chega bem na hora certa para me acompanhar nesse final de ano. Com poucas mas perceptíveis mudanças em relação a original, essa é a música ideal para celebrar o que seja, e necessária, portanto que esteja na sua playlist de ano novo. Para tocar no primeiro minuto de 2011 e comemorar com os amigos.

Miike Snow – Animal (Treasure Fingers / WLDCT REWORK)

.

Natalia Kills – Mirrors (Frankmusik Remix)

Natalia Kills já ganhou bastante atenção aqui no blog, mas não pude deixar de postar esse brilhante novo remix que o seu mais novo colega de gravadora Frankmusik fez para ela. Com um som mais electro e ainda mais Lady GaGa, a música poderia substituir facilmente a original, que chega a soar até mais dark nessa versão. Lembrando que enquanto os remixes que estão saindo são legais, o que quero ver mesmo é o seu álbum, Perfectionist, que sai em 2011.

Natalia Kills – Mirrors (Frankmusik Remix)

.

Florence & The Machine – You’ve Got The Love (Star Guitar Remix)

Florence ganha uma divertida versão de “You’ve Got The Love”, aqui, que deixa a música mais pronta para as pistas do que sua versão original.

Florence & The Machine – You’ve Got The Love (Star Guitar Remix)

.

Vampire Weekend – The Kids Don’t Stand A Chance (Miike Snow Remix)

Um dos meus remixes favoritos, se você ainda não conhece, é basicamente a famosa música do Vampire Weekend mas com uma produção toda do Miike Snow por trás. O sucesso do remix foi tão grande (e merecido!), que ele chegou a ser até tocada ao vivo pelas duas bandas. Impecável e necessário, o final é uma baderna de sintetizadores digna das melhores músicas do Miike Snow, mas com toda a emoção do Vampire.

Vampire Weekend – The Kids Don’t Stand A Chance (Miike Snow Remix)

.

Gorillaz – On Melancholy Hill (She Is Danger Remix)

A melhor canção do Plastic Beach ganha uma versão mais lentinha aqui, que lembra os melhores remixes do Four Tet, então fica a dica para quem for fã da banda, ou para quem quiser apenas uma música gostosa para relaxar no fim da tarde com a pessoa que gosta.

Gorillaz – On Melancholy Hill (She Is Danger Remix)

.

La Roux – In For the Kill (Dragon King WESTERN Remix)

O melhor remix da vez fica com esse aqui, um take faroeste no clássico da La Roux, “In For The Kill”. Dramática, emocionante, com guitarras e nenhum som de sintetizadores, embora seu single já tenha ganhado vários remixes, este aqui do Dragon King é mais um exemplo de como se fazer uma bela releitura de uma música sem tirar a sua essência.

La Roux – In For the Kill (Dragon King WESTERN Remix)

.

[D/L] Friday Mixes X

Friday Mixes X by OhMyRock

Kid Sister, da viciante “Right Hand Hi”, acaba de lançar sua segunda melhor música, “Kiss Kiss Kiss”. Com um começo bem genérico e digno de apertar o skip, basta esperar alguns segundos para vermos seu som evoluir para o conhecido electro-hip-hip da moça, que ganha até umas pitadas de reggaeton aqui. Não é para menos. A canção, que fará parte da próxima mixtape da cantora, foi produzida pelo ótimo A-Trak, recentemente conhecido por um belo remix da Robyn, e também pela sua participação no projeto Duck Sauce (e sua infectante canção “Barbra Streissant”). Outro nome envolvido é Afrojack (que também já comentamos aqui), que adiciona elegantes batidas de dubstep, que ajudam a transformar essa curta música na canção mais essencial da sua mixtape pras férias.

Kid Sister – Kiss Kiss Kiss

Fiquem de olho no EP, Kiss Kiss Kiss, que sai no meio do nosso verão, dia 11 de Janeiro.

Fiquei meio obcecado com essa banda depois do belíssimo primeiro single do disco Shapeshifting que postei aqui, e por coincidência, a banda acaba de soltar mais uma faixa do disco, que para mim já é um dos lançamentes mais aguardados do começo do ano que vem. “Cover Your Tracks” segue a mesma linha suave de “Peripheral Visionaires”, com uma melodia space rock de fundo misturada a um toque tropical, graças ao brilhante uso de tambores de aço. A canção te absorve por completo, e só solta seu refrão cantado pela bela voz de Catherine McCandless no final, e a única coisa que me vem à cabeça quando escuto essa música é uma festa sombria numa ilha deserta, tal o contraste dos sons.

Young Galaxy – Cover Your Tracks

Shapeshifting foi produzido por Dan Lissvik, do Studio, e como disse, é uma mudança e tanto para a sonoridade do grupo, mas que se depender das canções que ouvimos até agora, terá um belo 2011 pela frente. O álbum sai dia 8 de Fevereiro, e já estou contando os dias.

E a onda de witch house não pára. Posso talvez ser um dos poucos que ainda não conseguiu engolir por completo nomes como Salem, oOoOO e trocentos outros que andam surgindo, mas algo me fez parar para ouvir o primeiro single dessa banda do Brooklyn aqui, Creep. Formado por duas meninas de nome Lauren, a banda já andava fazendo uns remixes para a cena, mas divulgou agora o primeiro single,”Days”, que conta com os vocais da Romy Madley, vocalista do goth-pop The XX. A mistura não poderia ter dado mais certa. Enquanto a canção ainda não seja completamente acessível, a coisa engrena mesmo na segunda vez que ouvir, quando caimos na real de que não estamos ouvindo mais uma melódica música do the XX, com os vocais inconfundíveis de Romy, mas sim uma das coisas mais legais a sair desse gênero tão obscuro.

Creep – Days (Feat. Romy from The XX)

A faixa faz parte do single Days, que será lançado dia 19 de Dezembro, e conta também com a faixa “Intro”, que já até ganhou um vídeo que você pode ver aqui.

[via]

Página 194 de 248« Primeira...1020...193194195...200210...Última »