Enquanto a banda andou confirmando por aí que “We Are Happening” não é sobre o sucesso repentino do grupo, fica difícil de acreditar. A música, que é o b-side do novo single “Post Break-Up Sex”, já vem sendo tocada pelo grupo em alguns shows ao vivo, mas vai ficar de fora do debut dos caras modestamente chamado de What Do You Expect From The Vaccines?. Tudo isso por conta do hype gigantesco que foi gerado em torno da banda, mas que só vai ser justificado no dia 31 de Março. Sobre a música, assim como “Wreckin’ Bar (Ra Ra Ra)”, ela é direta ao ponto, puro indie-rock do começo ao fim, e assim como a deliciosa “If You Wanna”, tem um refrãozinho que vicia. Fica difícil entender o porquê da música ter sido cortada, o que me deixa ainda mais ansioso pelo disco.

The Vaccines – We Are Happening

Em outras notícias, o grupo tocou pela primeira vez nos Estados Unidos essa semana, reunindo hipsters, executivos e ingleses alternativos, e como diz o Will do We All Want Someone, parece que o povo todo sabia as músicas de cor, aparentemente só pelos vídeos de seus shows ao vivo. De acordo com o cara, uma música em específico, “All In White”, foi o auge do show. Então fica a dica, por que se você ainda não subiu no trem dos The Vaccines, melhor correr o lançamento tá alí do lado já!

Apresentei o Morning Parade há algumas semanas aqui no blog, e o post de “Under The Stars” juntamente com seu MP3 foram um dos links mais acessados nesse mês. Por coincidência, sexta passada a banda liberou o vídeo do novo single, “A&E”, do primeiro álbum ainda sem título. Da mesma forma que a outra música, o indie-rock é deixado de lado a favor de um som mais urgente para os palcos e grandes platéias, que não tem medo de soar pretencioso. Com um refrão extremamente simples, típico de alguns primeiros singles, são as guitarras, entretanto, que impulsionam a música e dão aquele toque extra, guiando o som até seu grandioso desfecho, gritante, de doer os ouvidos de tão barulhento, mas que não vai te fazer abaixar o som em momento nenhum.

Morning Parade – A&E

Em Novembro do ano passado, Patrick Wolf liberou o primeiro single do seu novo álbum, a ótima “Time of My Life”. Desde lá, entretanto, algumas coisas já mudaram. Primeiro que o álbum não vai mais se chamar The Conqueror, mas sim Lupercalia, e para acompanhar também as novidades do seu recém noivado, o cantor acaba de lançar a muito-apropriada-para-o-momento “The City”. Mais alto-astral e menos melancólica que o single anterior, a maior prova da alegria da faixa (e do estado de espírito de Patrick), são os deliciosos saxofones que aparecem do nada no refrão, em que o cara celebra as alegrias de seu relacionamento com o outro alguém, onde ele jura não deixar ser abalado pelo estresse da vida moderna na cidade. Além de tudo, a música é um pop de primeira, bem produzido como a maioria das faixas do cara, e deve ser ouvido de preferência com seu clipe e sua bela edição de vídeo, que saiu hoje, aqui.

Patrick Wolf – The City

“The City”, entretanto, não deve ser o último single antes do álbum, já que o terceiro, “House”, já foi até definido. Vamos aguardar então.

É difícil não sair impressionado depois de ouvir o EP do GROUPLOVE, antigo GROUP, mas que resolveu dar uma rapaginada geral na banda, do nome, à produção de suas faixas, logo após receber inúmeros elogios da crítica ano passado e chegar em décimo no top 10 de novos atos de 2010 pela NME. Como disse, das 5 faixas do EP intitulado GROUPLOVE, que é lançado hoje nas Américas, é difícil escolher apenas uma pra representá-los. Com 5 integrantes e uma boa dose de percussão, o grupo lembra uma versão ligeiramente mais alternativa do Band of Horses, quase como um mini Arcade Fire – só que mais indie. Independente de como eu os descreva, com as duas faixas que escolhi aqui em baixo, tudo deve ficar bem claro.

“Colours” é o primeiro e óbvio single, e a mais agitada do EP. Com um começo acústico, a música de repente explode em um hino de celebração a si próprio, de ter orgulho de quem você é (“it’s the colours you have, no need to be sad”). Além de fazer um indie rock inteligente, com pura emoção transpirando entre seus refrões, os caras ainda usam a repetição de uma forma bem diferente do que o normal – nos versos – e de uma forma bem criativa, que vai te viciar no mesmo tanto que te alegrar.

GROUPLOVE – Colours

Agora a minha favorita de todas é essa aqui, “Naked Kids”. A música por si só é talvez uma das melhores que vá surgir esse ano, daquelas que entraria facilmente no meu top do ano passado, mas com uma história toda por trás, a coisa fica ainda mais interessante. Diferentemente do outro single, a música fala sobre a relação inexplicável de um grupo de amigos, e a força entre eles. Contando a história de uma viagem até a praia e detalhando tudo o que acontece até lá, fazendo hora com a cara dos outros carros e pedindo lagostas e red labels sob o sol quente, a faixa na verdade conta a história real de como o grupo se conheceu, de repente assim, na ilha de Creta, na Grécia, sendo cada um de um canto do mundo. Daí o LOVE depois do GROUP.

GROUPLOVE – Naked Kids

Certamente a banda entra em 2011 com um belo EP em mãos, deixando apenas a promessa de um debut para ainda esse ano. Se você ouviu e leu o tópico inteiro, o meu apelo será um tanto quanto óbvio: por favor, lançem, isso o mais cedo possível!!

Foi com uma certa expectativa que dei o play em “The Ballad Of Mona Lisa”, o novo single do Panic! At The Disco, dessa vez com exclamação e tudo mais. Como o novo-velho nome já indica, o novo disco, já intitulado de Vices & Virtues, é pra ser uma espécie de volta ao estilo antigo do grupo, que sofreu uma mudança radical do primeiro para o segundo álbum, incluindo a perda de dois integrantes importantes no caminho. Agora esse novo single, se colocado junto ao irresistível A Fever You Can’t Sweat Out, seria uma das mais lentas (e a mais chata, sem dúvidas) do álbum , e se colocada junto ao belíssimo Pretty.Odd e sua produção orgânica,  seria uma das mais pálidas e a menos melódicas do disco. No final das contas, a música é uma decepção se comparada ao incrível repertório da banda, e embora não seja a pior coisa do mundo, não vejo nada pior do que isso nos dois ótimos álbuns do Panic. No final das contas, depois de dois álbuns tão distintos, pouco me importaria se a banda colocasse um ponto de interrogação no título e viesse completamente diferente (mais uma vez), desde que viessem com algo no nível dos outros discos.

Panic! At The Disco – The Ballad Of Mona Lisa [LINK REMOVIDO A PEDIDOS]

Espero e torço muito para que o Vices & Virtues ainda me surpreenda. Agora resta aguardar o dia 29 de Março, de preferência ouvindo os outros discos.

EDIT: Post atualizado com a música versão de estúdio em alta qualidade, a capa oficial do álbum e o lyric video da faixa. Conferindo o pacote completo (especialmente a versão em HQ), posso dizer que a música está crescendo mais.

Depois do “One”, um dos melhores singles pop do ano passado, e a não tão legal “Obsession”, Sky Ferreira ficou meio sumida. O motivo é que seu álbum de estréia foi adiado, e dizem rumores, até engavetado pela sua gravadora. Continuando os rumores, dizem que a cantora não ficou nada satisfeita com a história, e vazou essa faixa aqui, “American Dream”. Com produção do Frankmusik, a música é uma balada cheia de efeitos e com uma produção eletrônica que joga a faixa para o alto, incluindo até mesmo no finalzinho um autotune na voz de Sky que faz a cantora ficar repetindo o título da faixa, assim como em “One”. A letra realmente é um passo a frente das suas outras produções, e como a música é uma demo apenas, fico ansioso pra ouvi-la em sua forma finalizada.

Sky Ferreira – American Dream

Como explicou Sky, ela está no momento gravando novas canções, pois de acordo com a garota, a maioria das faixas do seu debut tinham sido escritas quando ela tinha 15 anos, e agora ela sente que precisa escrever coisas novas pra acompanhar seu amadurecimento. Seja qual lá tenha sido a razão pelo adiamento do álbum, a cantora está planejando um EP para Fevereiro, então vamos aguardar, e torcer para que as próximas canções .

Sem demora, comecei a fazer o Friday Mixes de hoje meio desanimado, mas achei algumas pérolas no caminho. O set ficou com uma vibe meio anos 80, mas com um toque bem atual. Os maiores destaques são os bombásticos remixes da Ke$ha e do David Guetta, pra “Sexy Bitch”. Como expliquei, enquanto as música já sejam um tanto quanto “babadas”, vai ser difícil conter o sorriso no rosto ao ouvir essas novas versões. Escuta aí que vocês vão entender.

.

Ke$ha – We R Who We R (Fred Falke Club Mix)

Quando ouvi “We R Who We R” da Ke$ha, virei o olho pra cima e logo descartei a música. Alguns meses depois, caiu a ficha. Assim como “TiK ToK” na época, a música é um hit nas pistas, e um dos nossos DJs favoritos, Fred Falke, só melhora as coisas aqui. O remix do cara tem sete minutos, e pela primeira vez, nem procurei um radio edit. A música começa com sua estrutura normal, porém lá nos 4 minutos a batida cai, e começa então uma crescente onda de sons, vocais e batidas, que culminam no remix mais eufórico que já ouvi da cantora. DJs, peguem essa daqui agora.

Ke$ha – We R Who We R (Fred Falke Club Mix)

.

Hockey – Learn To Lose (Labrinth Remix)

O Hockey teve um CD bem bacana lançado em 2009, se não me engano, e essa daqui foi uma das mais tocadas por mim, junto com a irresistível “Work”. A música já era bem agitada, e serve bem pra qualquer pistinha de indie-rock, agora com esse remix aqui, os fãs de electro-rock também vão poder suar um pouco a camisa.

Hockey – Learn To Lose (Labrinth Remix)

.

David Guetta & Akon – Paradise Sexy Bitch (GonZo 70’s Reboot)

Mesmo se você estiver cansado de ouvir David Guetta e sua “Sexy Bitch”, vai abrir um sorriso enorme quando Akon começar a cantar o tão famoso comecinho dessa música aqui, que ganha uma repaginada total digna dos bailes disco dos anos 70, aquele em que seu pai conheceu sua mãe. Repleto de saxofones, cordas e aquele baixo com cara da época, esse é um remix pra surpreender todos da pista.

David Guetta & Akon – Paradise Sexy Bitch (GonZo 70’s Reboot)

.

Oh Land – White Nights (Twin Shadow Remix)

Oh Land é minha obsessão, e “White Nights” já é minha canção favorita dela. Depois de ter a música usada como sample no novo single do Hoodie Allen, a cantora tem sua divertida canção remixada pelo expert e querido Twin Shadow, que remexe a canção e coloca suas batidas anos 80. O remix é daqueles mais chegados para o termo “releitura”, pois ganha novos arranjos, pianos, um novo baixo e percussão, então vale a pena pra todo mundo, especialmente pra quem for fã dos dois.

Oh Land – White Nights (Twin Shadow Remix)

.

Madison – Number 1 (RAC Remix)

Quem mais além do RAC pra me fazer curtir uma música em que eu sequer sei quem é a artista que está cantando? Já não é a primeira vez que faço isso, e enquanto sinceramente eu não saiba nada sobre Madison, com certeza procurarei saber depois dessa. Com um refrãozinho chiclete, pianos e batidas electro, eu não preciso de muito mais pra me animar pra sair de noite.

Madison – Number 1 (RAC Remix)

.

Phoenix – Girlfriend (McArove Remix)

Pela primeira vez, um remix de “Girlfriend” legal. A faixa que conquistou muita gente no gigantesco disco do Phoenix, está de volta revitalizada aqui, com algumas batidas dubstep e uns sintetizadores a mais, tornando a música em mais um hit possível nas pistas, além das já muito tocadas “1901” e “Lisztomania”.

Phoenix – Girlfriend (McArove Remix)

.

Metric – Gold Guns Girls (Glasnost Remix)

O Metric aparece pela primeira vez aqui no blog, e qual melhor forma do que com esse remix do Glasnost pra “Gold Guns Girls”? Se vai tocar naquela festa mais alternativa, o remix é uma boa opção para alegrar os que curtem o indie rock da banda, e ainda animar geral de brinde.

Metric – Gold Guns Girls (Glasnost Remix)

.

Afrojack – Replica (Daft Punk Vs. Yelle Vs. Katy Perry Vs. Bloc Party Vs. Major Lazer & More)

Afrojack pega algumas de suas músicas favoritas dos últimos dois anos, e mistura tudo junto. Indie, pop, rock, hip hop, o cara não se apegou aos Top 40 hits e fez um belo mashup que te surpreende a cada instante. Grande, com 8 minutos, mas interessante de se ouvir.

Afrojack – Replica (Daft Punk Vs. Yelle Vs. Katy Perry Vs. Bloc Party Vs. Major Lazer & More)

.

[PACOTE COMPLETO] ♫ Friday Mixes XII

Friday Mixes XII by luisfsal

Página 194 de 253« Primeira...1020...193194195...200210...Última »