Archives For Cardiknox

.

Com “Girls”, a sueca Beatrice Eli mantém o alto nível de suas canções anteriores, como a fantástica “Violent Silence”. Com uma energia semelhante à sonoridade do Cardiknox, a nova música de Beatrice Eli aposta em um synth-pop com toques sombrios e nostálgicos. O clipe da canção foi dirigido por Senay Berhe, que começa o vídeo focando o rosto da cantora, que canta iluminada por diferentes cores e em um ritmo que acompanha as batidas da música. Aos poucos, vemos que a artista está deitada com outras garotas, que fazem uma coreografia intrigante vista de cima.

.

Mesmo tendo lançado apenas uma música até agora, o duo Cardiknox já provou que tem capacidade para criar um som contagiante e único. As batidas eletrônicas de “Hold Me Down” deixam a canção praticamente pronta para fazer sucesso nas pistas de dança. Soando como uma espécie de versão mais selvagem de Icona Pop, The Kills, Kate Boy e CHVRCHES“Hold Me Down” funciona como um desabafo cheio de energia, em função da ferocidade dos vocais. No videoclipe da canção da dupla formada por Lonnie Angle e Thomas Dutton, é possível ver as silhuetas dos dois músicos e de dançarinas, cujas imagens são sobrepostas e iluminadas por luzes de diferentes tonalidades.

Cardiknox-620x400

Se você gosta do seu pop um pouco mais agressivo do que o normal e está enjoado daquelas cantoras com voz fofa e zero de atitude, prepare-se para conhecer uma das maiores surpresas de 2013: Cardiknox. Formado pela dupla Lonnie Angle, com boas habilidades de piano, e Thomas Dutton, que tem um pé no punk devido às suas inúmeras bandas anteriores, o duo combina suas contraditórias influências pra dar vida a um electro-pop energético e urgente, que nasce sob a forma do primeiro single, “Hold Me Down”.

Se o Icona Pop saísse do mundo dos sonhos (e das festas) e voltasse com a atitude explosiva e debochada de “I Love It”, provavelmente o que teríamos seria algo próximo de “Hold Me Down”, com sintetizadores e uma produção eletrônica que passeiam por influências como Kate Boy e CHVRCHES, trazendo também aquela mesma atitude badass de uma Robyn ou de um Crystal Castles da vida. As batidas pulsantes não abrem espaço para descanso, servindo de base para Angle proclamar aos berros um grito de guerra sobre reivindicar o que é de seu direito e nunca se sentir reprimido, com direito a um refrão feroz que faz jus à composição e culmina em um synth-pop que aprende tanto do punk quanto de produções moderninhas.

Cardiknox – Hold Me Down