Archives For Coin

.

Os clipes do Sivu costumam ter um aspecto caseiro, como em “I Lost Myself”. O novo single do artista também segue a mesma estética, sob a direção de Adam Powell, que filma o cantor em vários locais de Los Angeles enquanto seu terno verde surge multicolorido devido a efeitos especiais. “Can’t Stop Now” não faz parte do EP I Lost Myself, mas é tão boa como as músicas do debut do cantor, que já havia nos encantado com “Bodies” e “Better Than Me”, graças a um rock suave na mesma linha do COIN e do Smallpools.

.

Depois do inventivo clipe de “Honey”, o COIN retorna com “Atlas”, que é tão contagiante quanto o single anterior. Tirada do EP 1992, a música serve como uma comprovação do som despretensioso da banda, que tem características capazes de satisfazer quem curte desde Smallpools até Two Door Cinema Club, por conta de vocais suaves e guitarras vibrantes. Apesar de ser uma canção pop de fácil audição, “Atlas” possui uma letra sombria, cujo refrão aborda a morte da esperança. O videoclipe mostra as ações de um garoto e seu bastão, com direito a vários efeitos que ressaltam a estética caseira da produção.

Coin-1992

O indie pop do COIN é capaz de botar um sorriso no rosto de qualquer um. Apesar de saírem do coração do country dos Estados Unidos, Nashville, no Tennessee, os quatro garotos desvinculam qualquer influência do gênero e mergulham de cabeça em melodias pop contagiantes, vívidas e solares, que transbordam influências mais óbivas, como o The Kooks, até outras mais contemporâneas, como o San Cisco e o Bastille. Cria do pop dos anos 90, o Coin não quer nada além de te fazer dançar e se divertir, e seu primeiro single, “Honey”, é uma excelente amostra desse som suave e despretensioso de que eles são capazes.

Começando com cara de trilha sonora de um sábado preguiçoso, “Honey” chega com um sintetizador tímido, que vem perfeitamente acompanhado de um riff de guitarra envolvente. Após a entrada dos vocais, é o refrão poderoso e extremamente cantarolável (já dá pra se imaginar na plateia do show a plenos pulmões) que toma conta, e que certamente te fará botar a faixa para tocar de novo e de novo e de novo. A canção faz parte do ótimo EP 1992, lançado em maio desse ano, que ainda traz mais cinco faixas calcadas nesse indie pop bonitinho (mas extremamente sólido) muito bem demonstrado. Entretanto, é “Honey” que tem tudo para se tornar o grande hino da banda, com potencial para expandir o quarteto para muito além de sua cidade natal.

COIN – Honey