Archives For crtitica

Esse é um daqueles posts que precisava escrever mas estava enrolando desde Agosto, com medo de criar um post que não fizesse jus à banda. Mas de qualquer forma, postei  álbum aqui na barra lateral a um tempinho, e bem, 55 curiosos leitores já pelo menos viram a brilhante capa (que é um desenho!) e baixaram o disco. Agora para aqueles que ainda não fizeram, por favor, vá aqui do lado e baixe-o agora. The Limousines, se chama a banda, que faz um electro-rock que lembra um pouco o Freelance Whales. Se você também não conhece a outra banda, pense num electro-rock suave, com muitos refrões e um toque de gênio que falta em muitos lançamentos desse ano. E o melhor, o álbum todo é bom, não apenas os singles. Resultado? Depois do The Suburbs, Get Sharp foi o disco que mais ouvi nesse segundo semestre.

“Mas o que diferencia o The Limousines das outras bandas?”, você me pergunta, e eu digo: as letras. Vamos dar uma olhada em “Internet Killed The Video Star”, paródia de uma música que nem preciso citar:

“The kids are disco dancing
They’re tired of rock ‘n’ roll
Don’t bother telling them that drum machine ain’t got no soul

But they don’t wanna listen no
They think they heard it all
They trade those guitars in for drum machines and disco balls

We can’t rewind now we’ve gone too far
The internet killed the video star”

OK, basicamente uma crítica à nossa geração, que trocou guitarras por samples, drum machines e disco balls. Mas bem, enquanto isso poderia ser a letra de uma banda de rock pesado revoltada com a música do século XXI, na voz dos The Limousines tudo fica mais suave e menos agressivo do que parece, despistando até mesmo os ouvintes mais atenciosos com suas guitarras, refrões grudentos e adivinha, samples e drum machines. Basicamente soa como aquele seu melhor amigo chato pra caramba, que diz que odeia suas bandas “modernas” mas acaba cantando Passion Pit bêbado na balada com você. Mas todos nós amamos ele, certo?

 

The Limousines

The Limousines

A segunda música que também não poderia deixar de comentar é “Very Busy People”. Com um tom um pouco menos agitado que a anterior, pra variar, a música não fala sobre executivos ou políticos. Na verdade, a música pode parecer um ataque aos hipsters no inicio, mas na verdade falam dos jovens em geral, nesse caso, as pessoas “muito atarefadas”. Com ironia, a música é uma crítica à nossa juventude, dessa vez, ao nosso estilo de vida – somos os fúteis, descompromissados, os que não tem nada para fazer/lutar. O retrato que eles fazem (e se colocam também) é um tanto quanto caricato, mas mais uma vez, com o toque de gênio da banda, eles devem fazer você refletir um pouquinho, principalmente com as letras do tipo:

“We’ll end up numb
From playing video games
And we’ll get sick of having sex

And we’ll get fat
From eating candy
As we drink ourselves to death,

I’ve got an ipod like a pirate ship
I’ll sail the seas
With fifty thousand songs i’ve never heard

We are very busy people”

Podem se defender nos comentários, mas quem não se relacionou com o trecho acima, ou com as outras partes da música, por favor atire a primeira pedra. O mais legal, como já disse, é que mesmo se as letras não fossem brilhantes, os caras aqui fazem música pop com maestria, então mesmo que você não entenda muito inglês ou não esteja com paciência para traduzir tudo no Google, ainda irá se perder nas suas melodias e refrões. No final, vale a pena investir nesse disco, que chega como mais uma bela surpresa do ano, e que infelizmente, vem sido pouco divulgada. Espero sinceramente que isso mude.

Para isso, começe baixando o disco aqui na lateral, mas já vai ouvindo ele completo após o jump. E mais, assista ao vídeo de “Internet Killed The Video Star” logo abaixo também.

♫ The Limousines – Internet Killed The Video Star

♫ The Limousines – Very Busy People

Ouça o álbum completo AQUI e veja o clipe! →