Archives For cults

Ser uma banda independente e ter um disco de estréia aguardado por quase toda a crítica especializada é um caso pra poucos. O The Vaccines, que passou pelo mesmo processo no começo do ano, parece deixar agora esse posto para o Cults, que chega em Junho com o tão aguardado primeiro disco de mesmo nome. Se está por fora do som, imagina um indie-pop fofo, lo-fi e tão simples que poderia ser cantarolado pela sua mãe, mas que ao mesmo tempo surpreende pelo charme inegável. Foi assim com “Most Wanted” e “Go Oustide”, começou a ficar mais sério com “You Know What I Mean”, e é justamente com isso que eles brincam aqui em “Abducted”, a primeira faixa do disco. Com um começo lo-fi, a música parece estar sendo tocada de fundos nos seus primeiros 40 segundos, até evoluir para sua forma total em seguida. E é numa mistura fúnebre de órgãos de igreja com xilofones que a música segue, porém com o mesmo jeitão simples, pegajoso e encantador das outras que já sairam. Ouça logo abaixo e aguarde pelo Cults, o disco, dia 7 de Junho.

Cults – Abducted

* UPDATE: Vídeo da música adicionado.

Com quase um ano de blog nas costas, puder conhecer muita banda nova que chegou com alguns singles na mão mas nunca mais deu as caras. Felizmente, esse não é o caso do Cults. Como disse em Outubro do ano passado, num post bem generoso que você deve ler aqui, o Cults é uma banda que encanta pelo vocal quase infantil, melodias ensolaradas a base de xilofones e batidas lo-fi que parecem ter sido feitas com pirulitos ao invés de baquetas. E é com três músicas e um hype gigantesco que o disco auto-intitulado será lançado em Maio, com “You Know What I Mean” de primeiro single. A música, que é apropriadamente pop, não só surpreende pela qualidade, que é mantida com louvor aqui, mas também por parecer um tanto quanto “grandiosa” para uma banda lo-fi de dois integrantes. Com os vocais poderosos de Madeline Follin, que não manera os gritos no refrão, ouça essa nostálgica canção de amor logo abaixo, e aguarde pelo debut da banda, que deve ser um dos melhores do ano.

Cults – You Know What I Mean

Batidas lo-fi que parecem ter sido feitas com tambores e pirulitos usados de baqueta

Não se deixe enganar pelo vocal quase infantil quando você começar a ouvir “Go Outside”, do Cults. Na verdade, a primeira coisa que irá ouvir, se prestar bem atenção, é uma fala de Jim Jones (líder de uma organização que levou 900 pessoas ao suicídio na década de 70). O quote é bem assim:

“Para mim, morte não é algo a se temer. A vida é que é traiçoeira”

E o que se segue após essa fala pouco pesada, são sons de xilofones, um baixo apaixonante, palmas, e um vocal tão infantil que parece ser inocente até demais para sair de uma banda que se preocupou com um início tão sinistro. A canção, na verdade, fala do sentimento de querer se levantar da cama para ver o sol, mas estar com preguiça de sair dela, e sua melodia é tão ensolarada que nos passa a sensação de estarmos em pleno verão fazendo mergulho em uma praia deserta. Batidas lo-fi que parecem ter sido feitas com tambores e pirulitos usados de baqueta só adicionam um clima a mais de sobriedade, mas que no final das contas termina com uma fala quase tão intensa quanto a do começo.

The Cults

Capa de "Most Wanted"

O lado B do single, que a propósito está sendo distribuído de graça aqui, é “Most Wanted”. A música não tem o impacto nem uma melodia tão grudenta quanto a primeira, mas consegue ser relaxada e até dançante ao mesmo tempo. Quando falo dançante aqui, pense em algo mais suave, quase para dançar junto, mas mexendo lentamente apenas a parte de cima do corpo, num clima tão tranquilo que soa como se as Pipettes tivessem tirado férias para o Havaí e resolvido compor canções de verão. Se você como eu ainda não conhecia essa banda, fique de olho agora, pois com um debut previsto para 2011 e dois selos de “Best New Music” do Pitchfork, o grupo parece ter muito chão ainda pela frente.

♫ Cults – Go Outside

♫ Cults – Most Wanted