Archives For Frank Ocean

.

Depois de uma relação atribulada, nada melhor do que deixar claro que você não precisa mais do amor de alguém, não é mesmo? Pois o Joel Compass criou “Forgive Me” para expressar tais sentimentos a partir de batidas de R&B capazes de agradar aos apreciadores de Frank Ocean, The Weeknd e até Olly Murs. Depois dos vídeos de “Run” e “Astronaut”, Joel Compass recorreu a Ross McDowell e Bem Murray para a direção do vídeo de seu novo single, que será lançado oficialmente no dia 20 de abril. Inicialmente, vemos o cantor numa posição vulnerável na escuridão, como quando ficamos expostos diante de um pedido de perdão. No entanto, somos surpreendidos quando a letra da música chega à parte em que o artista revela que vai esquecer a pessoa, pois luzes se acendem e exibem músicos ao redor do cantor, deixando o videoclipe mais colorido.

.

O Thief é um projeto criado pelo australiano PJ Wolf e era conhecido inicialmente como Thief Urban. O produtor já lançou um EP chamado Closer, mesmo nome do single que ganhou um clipe que hipnotiza por conta das imagens vibrantes captadas pelo diretor Robert Wallace. Com influências que passam por artistas como Fryars, Sliimy, Frank Ocean, Metronomy, Snorlax e Hot Chip, a música “Closer” aposta em vocais em falsete e sintetizadores que geram um clima bastante alegre e dançante.

.

Além de conquistar com seu talento, Joel Compass prova a cada novo clipe que tem a capacidade de elaborar vídeos que nos fazem valorizar ainda mais o artista, que soa como uma mistura de Miguel com Frank Ocean. O EP Astronaut, previsto para setembro, terá músicas como “Fucked Up”, que já ganhou um clipe incrível, mas que não chega aos pés do brilhantismo de “Back To Me”. Tentando manter o mesmo apuro estético dos vídeos anteriores, o cantor lança o clipe de “Astronaut”, que abusa de cortes rápidos, aproximações da câmera e jogos de luzes para criar uma atmosfera celestial em um estúdio de gravação que ilumina o artista como se ele estivesse no espaço.

Joel-compass-950x634-620x413

Amantes do R&B contemporâneo precisam conhecer o Joel Compass, londrino de 19 anos que, além de cantor e compositor, também produz as próprias canções e já planeja trabalhar com músicos mais experientes assim que possível. É impossível não lembrar da melancolia de The Weeknd, dos sentimentos distorcidos de Frank Ocean e das batidas fortes de Drake, principalmente em “Fucked Up”, do EP Astronaut, primeiro trabalho de Joel a ser lançado ainda em julho desse ano pela Black Butter Records.

Com um timbre muito semelhante ao de Akon e belos falsetes juntos à base composta por um baixo poderoso e fortes batidas típicas do gênero, “Fucked Up” começa como uma canção minimalista, remetendo aos tempos do auge do R&B à la Maxwell,  calcada na produção sombria do The Neighbourhood. Ao longo dos quase quatro minutos, entretanto, a canção vai ganhando força junto aos vocais de Joel, que retrata um relacionamento desgastado e doloroso, porém de difícil desapego. Assim como o seu refrão, o vício também toma conta do cantor que, por mais que reconheça estar “ferrado”, como diz o título, não consegue tirar a amada da cabeça.

Joel Compass – Fucked Up

O EP, Astronaut, tem como primeiro single a também incrível “Back To Me” que, por sinal, ganhou um clipe conceitual bem interessante.

.

A música que S O H N traz é uma mistura deliciosa do eletrônico com o R&B, algo que o How To Dress Well, Miguel, The Weeknd e Frank Ocean vêm fazendo recentemente. Seu novo single, “Bloodflows”, sucessor de “The Wheel”, nos apresenta um vídeo bastante simples, dirigido pelo italiano Christian Pitschl, e que se resume na atriz Nadja Langer parada em diversos cenários sombrios filmados entre a Alemanha e a Áustria. Essa simplicidade é que traz toda a beleza e intensifica a energia da música, que após a calmaria inicial se transforma em algo mais agitado e correspondido visualmente com explosões de fumaça. O vídeo é uma boa pedida para ficar no repeat e vai te fazer viciar, sem dúvida alguma, nessa produção fantástica.

O single será lançado no dia 12 de junho através da 4AD.

 

O álbum Channel ORANGE ajudou a consolidar Frank Ocean como um dos nomes mais influentes do atual cenário R&B. Para continuar a divulgação de seu aclamado álbum, que mistura composições com elementos de rap, eletrônicos, soul e pop, o cantor lançou o videoclipe da música “Lost”, certamente uma das mais acessíveis do álbum (e das nossas favoritas). Dirigido por Francisco Soriano, o clipe exibe imagens de viagens de Ocean por vários lugares, como Dubai, Paris e Tóquio. Mesmo com um conceito simples, o vídeo se encaixa perfeitamente com o significado da composição, e funciona como um belo aperitivo para quem deseja acompanhar o cantor em sua rotina pós-sucesso pelo mundo.

.

Para ajudar na promoção de Overgrown, seu segundo álbum, o cantor britânico James Blake lançou o clipe de mais uma música. Trata-se de “Overgrown”, faixa que representa bem o talento e a sensibilidade de James. O material foi dirigido por Nabil Elderkin, conhecido pela direção de videoclipes de outros artistas que já foram divulgados aqui no blog, como Frank Ocean e Foals. Um clima de mistério domina o início do de “Overgrown”, com a câmera se movendo entre galhos em uma floresta sombria. Quando os primeiros acordes começam, é possível perceber ao longe a cabana em que o cantor se encontra. O principal acerto do vídeo fica por conta da fotografia, que não apenas permite a contemplação de belas imagens em tons azulados, mas também recorre a um belo jogo de sombras, responsável por mostrar a passagem de tempo presente na letra. Ao sair da cabana, o cantor é perseguido por figuras sombrias que se movimentam graciosamente, misturando a sensação de ameaça com encantamento.