Archives For mp3

E foi só eu ter falado dessa música ontem, no post de “You’re Electric”, que a cantora decidiu liberar o audio dela no seu canal do YouTube, como comentou o nosso leitor Gabriel Nunes. Clare Maguire começa oficialmente 2011 com seu primeiro single, “The Last Dance”, uma canção forte, cheia de sintetizadores e um refrão que realça bem seu poder vocal. Parecida com o single anterior, “Ain’t Nobody”, a música é uma balada em termos, já que possui um começo lento, mas tem seu ritmo desenvolvido com cuidado. No início, Clare nos convida à sua música sobre suaves synths e vocais sussurrados de fundo, até chegar no refrão, onde a coisa realmente engrena e ela mostra que veio a 2011 bem armada. Sem dúvidas, a melhor coisa que ouvi dela até agora, e como comentei, mal posso esperar pelo álbum, o Light After Dark, que sai dia 28 de Fevereiro.

Clare Maguire – The Last Dance

*O post de ontem chegou errado para quem lê o blog através de feeds! O link para a música “You’re Electric” foi consertado, e basta clicar no nome para música para baixá-la corretamente agora!

Aqui está o primeiro vídeo do novo disco do Gorillaz, o The Fall. Depois de nos pegar de surpresa ao anunciar um novo disco sem mais nem menos que vai ser distribído de graça no Natal, o líder Damon Albarn ainda frisou que o novo trabalho foi feito inteiramente em um iPad e seus mil e um aplicativos. O primeiro gostinho do resultado você pode sentir agora, com a faixa “Phoner To Arizona”. Agora depois da pop e viciante “Doncamatic”, não espere algo do tipo. A faixa brinca com sons experimentais e distorções vocais, criando um clima extremamente “trippy”, auxiliada apenas pelo seu vídeo. Se as outras músicas do disco seguirão a mesma linha, não posso deixar de dizer que ficarei um tanto quanto decepcionado, mas ao se tratar do Gorillaz, o melhor que temos a fazer é esperar para julgar a obra por completo – é claro, não se esquecendo que é tudo de graça, um presente de Natal aos fãs. Aguardem dia 25, o The Fall, por toda a internet.

Gorillaz – Phoner To Arizona

A mistura de indie, disco e o barulinho de cowbells pode não ser algo totalmente original, já feito inúmeras vezes pelo LCD Soundsystem, Klaxons, e até os brilhantes novatos Young Empire, mas toda a vez que essa bendita combinação é colocada em prática, a música já me ganha em parte. No primeiro e óbvio primeiro single do trio Polarsets, de Newcastle/Inglaterra, os caras juntam os instrumentos pra criar uma vibrante canção de synth-disco, “Leave Argentina”, que te colocará pra dançar como se não tivesse ninguém por perto. Com um refrão que se desenvolve por completo apenas na terceira vez que aparece, essa é daquelas músicas que irá fechar o set da banda daqui a dez anos, e mesmo assim, sem nunca cansar a platéia.
.
.
O segundo e mais recente single, “Morning”, é uma faixa menos imediata, sem grandes refrões aparentes, mas que traz a mesma fórmula de volta. Com um ar mais alegre e até mesmo guitarras aparecendo aqui e alí, não tem como não sentir um ar de felicidade ao ouvir a música, que irá te fazer extremamente bem e provavelmente será sua melhor compania para o caminho até o trabalho nos dias da semana.
.
Aparentemente, os caras ainda não possuem gravadora, e como acabaram de lançar um novo single, não li nenhuma notícia sobre um disco em breve, mas como já apareceram em diversos festivais e jornais afora, não ficaria surpreso se víssemos um álbum dos caras em 2011 ainda. Aguardo ansiosamente.
Para os que conhecem o Simian Mobile Disco apenas por nome ou só de ouvir erroneamente pela noite, uma pequena apresentação para demonstrar sua magnitude é necessária. É um duo formado pelo James Ford (produtor do Arctic Monkeys, Florence + The Machine, Klaxons) e James Shaw, que originalmente constituiam a banda Simian com mais dois integrantes (um dos quais agora integra o The Black Ghosts, outra banda imperdível), donos do hit Never Be Alone. Em seu último álbum contaram com participações pesadas como a Beth Ditto (hehe), Telepathe, Alexis Taylor e Gruff Rhys e criaram, na minha humilde opinião, a melhor música eletrônica do ano passado, Audacity of Huge. Ufa, acabei.
.
E depois de serem tudo isso, eles ainda querem mais, e agora vão se dedicar a projetos de apresentações ao vivo, em como “melhorar” sua música, especializar mais ainda sua gravadora Delicacies e trabalhar em cima de vídeos e performances para o seu live set. A partir desse intuito, eles viraram DJs residentes de uma festa nova-iorquina chamada FIXED e em breve lançam um mix CD com as coisas que eles tocam por lá. Nerve Salad foi a única faixa liberada até agora, mas já da pra sentir um gostinho do que vem por aí e ficar na vontade de que eles venham testar suas “habilidades” aqui pelo Brasil!
.

Eu tenho uma lista de artistas que tenho que escrever sobre, mas não sei porque, acabo sempre deixando o The Pass de lado. Falta de música boa é que não é, pois com o lançamento do EP Colors no começo do ano, saiu umas duas músicas bem legais da banda que deixaria qualquer fã de Passion Pit babando, inclusive eu. Agora, felizmente, ficou inevitável. Com o lançamento de Burst, o primeiro CD completo, no forno, Treatment Of The Sun surge  como o primeiro single, e já adianto que é a melhor da banda até então, e isso não é pouco elogio. Misture os sintetizadores do Passion Pit, a aconchegância do Phoenix e o brilho do Empire Of The Sun, que você terá The Pass. Surpresa ao saber aqui que o single será a faixa de abertura do CD, pois sinceramente, seria um jeito brilhante de terminar um álbum, com uma construção de melodia e um refrão extremamente grandioso, de dar arrepios. O vídeo, para completar, é simplesmente um dos melhores do ano até agora, e um dos mais carismáticos que já vi, apresentando um grupo de dança bem bizarro, que com certeza te deixará com um sorriso no rosto. Single Ladies para os indies.

♫ The Pass – Treatment Of The Sun

[Via]

http://www.youtube.com/watch?v=ybW2src-ZpM&feature=player_embedded

A música começa fingindo um indie-rock, para no refrão liberar os eletrônicos a todo vapor, ficando entre os eletrônicos do Cut Copy e o rock do Friendly Fires.

Continue Reading...

Porque hoje é sexta feira e você quer desligar o cérebro, temos as canções perfeitas para isso. Enquanto nenhuma dessas é nova o suficiente (perdoe-nos se já conhecia alguma), todas são igualmente divertidas.

.

Timid Tiger – Golden Arm

Essa é uma favorita há um bom tempo, e executada constantemente no meu iPod. Ritmo contagiante, misturando a alegria do pop com a energia do rock, Golden Arm é diversão do início ao fim e vai te deixar no pique para sair e se divertir. Com um refrão tão divertido e acessível como esse, na primeira execução você já vai ver seus amigos tentando cantá-lo. Talvez a mais agitada do post, se você pudesse escolher uma música para começar a playlist, definitivamente seria esta.

Timid Tiger – Golden Arm

.

Addeboy Vs. Cliff – Beep My Beep

A música foi lançada ano passado, e apesar de ser bem pop, recebeu um belo 8 do exigente Pitchfork. Com umas batidas à-la Daft Punk e uma letra engraçadinha à-la Britney, Beep My Beep é “Call On Me” do Erik Prydz para a geração Skins. Interprete a letra do jeito que quiser, mas o que temos aqui são três minutos de pura diversão. Anote que viu aqui primeiro, pois se a música for descoberta por algum blog mais influente, pode ter certeza que é sucesso na certa. Assista também ao vídeo, que contém lasers, línguas e lobos.

 

♫ Addeboy Vs. Cliff – Beep My Beep

.

 

 

Weekend Warriors – Don’t Stop

A banda tem fim-de-semana no nome, soa meloso, mas não tem outro jeito. A música é a cara de por no carro numa sexta indo pra balada com os seus amigos, sejam eles indies, playboys ou patricinhas. É daquelas músicas que tocaria tanto na Jovem Pam quanto na Oi Fm, e garanto que nenhum deles vai contestar. A banda simplesmente sumiu do mapa, mas baixem a música, que ainda é raríssima de se encontrar na internet, e guardem para aquela playlist especial do sábado a noite.

♫ Weekend Warriors – Don’t Stop

.

 

Penguin Prison – The Worse It Gets

Essa merece um post só pra ela, por ser a mais atual e a mais promissora. Penguin Prison está prestes a lançar seu álbum, que grita final-de-semana em todas as faixas que ouvi até agora. The Worse It Gets possui um clima bem anos 90, foi produzida pela turminha do Holy Ghost!, e sobre guitarras e synths, Penguin Prison lamenta ter chegado tarde numa festa, e hm, canta sobre um carro chamado Jenny. Pode ser a menos histérica do trio, mas talvez seja a mais grudenta.

♫ Penguin Prison – The Worse It Gets

.