Archives For port entropy

Se voce é daqueles que como eu ama folk, neo folk, freak folk e estava esperando uma coisa diferente do atual trabalho do Sufjan Stevens tenho o prazer de apresentar ao Shugo Tokumaru. Aí fica aquela questão: folk, feito por um japonês? Respondo: sim, e da melhor qualidade.  Com 4 discos lançados, todos cantados em sua lingua materna, Shugo faz de sua música uma experiência deliciosa de se sentir, mesmo que sem entender uma palavra sequer. Suas melodias são ensolaradas e cheias de xilofones, banjos, instrumentos de sopro, violões de 12 cordas, vocais – muitos vocais. O timbre de Tokumaru agrada de cara e por momentos podemos até esquecer que as letras são em japonês. Tudo foi feito por ele. Desde a composição, gravação, até mixagem. O típico one man band.
.

O seu mais recente trabalho é o Port Entropy e acabou de ser lançando no Japão. Com 12 faixas, o disco revela uma evolução  em seu repertório e mostra mais uma vez que ele é uma das melhores coisas que o oriente produziu nos últimos tempos. Uma das músicas de destaque do Port é Rum Hee. Com tudo aquilo que já nomeei no parágrafo anterior, a faixa é perfeita para se acordar de bom humor e tomar aquele café da manhã, seja sozinho ou em família.

♫ Shugo Tokumaru – Rum Hee

http://www.youtube.com/watch?v=2FJ99ju9rfw&feature=player_embedded

Mexer no TOP40 bandas de 2010 do Stereogum hoje em dia é sinal de ficar confuso com muita coisa, ou ignorar grupos que possuam um nome ou capa de cd que não chamem atenção, devido ao grande número de bandas com várias sonoridades que nos fazem automaticamente procurar por “qualidade” da forma mais rápida possível. Bem, deveria ter sido assim comigo até me pegar ouvindo a banda com o nome/capa de cd mais sem graça da lista, Warpaint. No final só consegui dizer: UAU!
.
O grupo californiano (completamente composto por mulheres, LINDAS) existe desde 2007, mas só após fixar sua formação final no ano passado, que já chegou até a ter a atriz Shannyn Sossamon como bateria e vocal, é que vem fazendo mais barulho pela imprensa, e pelo mundo. Tendo seu primeiro e (até agora) único trabalho de estúdio sido apadrinhado pelo ex-RHCP John Frusciante, a banda trouxe uma psicodelia-folk que nos seus momentos mais crus nos lembram da melancolia da Cat Power (fase The Greatest), e que nos mais inspirados, bem… não tenho coragem de comparar a nada, mas se você gosta da linha de guitarra do math-rock dos Foals em Total Life Forever, e do dream-pop do School of Seven Bells, você vai se deliciar com a delicadeza com que as Warpaint juntam tudo isso e tornam-os seu.
.
Elas conseguem acertar em cheio ao misturar uma melodia vinda do blues, com a atitude e os intrumentos que o rock e o eletrônico nos fornecem hoje em dia, e é na música Billie Holiday que tudo isso se consolida, quando todas começam a soletrar o nome da Lady de uma forma tão nostálgica que você vai jurar que já ouviu essa música antes, ou que sua música de ficar sentado numa janela em uma tarde cinzenta deveria soar exatamente assim, entregando a música mais hipnotizante do EP. Fique de olho que o álbum completo delas sai oficialmente agora em outubro, e aqui embaixo você consegue baixar todas as músicas do EP.
.