Archives For Retro Stefson

.

Uma das melhores surpresas de 2013, o Retro Stefson continua a propagar as criativas músicas do álbum que tem o mesmo nome do grupo. Após o clipe de “Qween”, a banda nos presenteia com um novo vídeo, dirigido por Einar Baldvin Arason. Em “She Said”, os integrantes do Retro Stefson combinam elementos eletrônicos de um jeito pop, exótico e experimental. Essa mistura combina com a proposta do divertido clipe, em que os membros do conjunto islandês se ventem como drag queens em uma trama engenhosa e que reserva algumas surpresas.

.

O grupo Retro Stefson lançou o clipe de “Qween”, single sucessor de “Glow”, que contém batidas eletrônicas e vocais agradáveis, ou seja, elementos que fizeram do álbum lançado em 24 de março (e que também se chama Retro Stefson) uma ótima surpresa. O vídeo foi dirigido por Reynir Lyngdal e começa exibindo Unnsteinn Manuel Stefánsson caçando em uma paisagem gélida de tirar o fôlego. Quando o integrante do grupo islandês consegue atirar em uma raposa branca, o animal se transforma em uma mulher, que é levada até uma cabana, onde o protagonista do clipe resolve domesticar a sua caça. Depois de um tempo convivendo juntos, os dois se apegam bastante, o que leva a consequências trágicas.

65293_10151520088607642_1697942697_n

Março foi um mês agitado, mas surpreendentemente, nas últimas semanas e de uma maneira inesperada, descobri o Retro Stefson e o disco que mais me encantou em um mês repleto de grandes lançamentos. Direto da Islândia, a banda é o fruto de um projeto entre os irmãos Unnsteinn e Logi Stefánsson, que recrutaram nada menos que mais cinco integrantes para dar corpo à banda, que já conquistaram o topo das paradas musicais do seu país com dois hits e fizeram um aclamado álbum de estreia, lançado hoje no Reino Unido.

Como disse, meu caso com auto-intitulado Retro Stefson já é algo sério, e das dez canções do disco estou apaixonado pelas dez, sem exceção. As canções passeiam por tantos estilos diferentes e as produções são tão criativas que o disco te instiga a ouví-lo inúmeras vezes e, analisando-o como um todo, a impressão que temos é que estamos diante um Alt-J com mais sintetizadores. Entretanto, para começar a entender minha obsessão, “Glow” é perfeita introdução à essa banda multifacetada, que, assim como o disco, não pode ser reduzida a um único gênero.

Misturando elementos acústicos e eletrônicos, “Glow” se inicia com percussões ritmadas e vocais que te fazem imaginar um híbrido entre o Electric Guest e o Miike Snow tentando ser funky. Sintetizadores rápidos balanceiam o lado eletrônico da produção dinâmica, que caminha em uniformidade junto à belas harmonias vocais que aproveita as vozes dos sete integrantes. Sem muita pretensão, a canção vai se revelando aos poucos até se transformar em um tour-de-force na casa dos dois minutos, quando vocais femininos entram em cena e a produção fica ainda mais intensa, culminando em um aventureiro e bombástico primeiro single que você não vai cansar de ouvir.

Retro Stefson – Glow

Não queremos lotar vocês de informações, então a partir de hoje, postaremos as nossas quatro favoritas do disco a cada semana, para recuperar o atraso. E se gostou do que ouviu, já dá pra ouvir o disco completo por aqui e de quebra, neste link, você confere um show completo da banda.