Arquivos para Sigur Rós

tumblr_lj8yt68ufF1qcc6ako1_1280

Trio sueco de dream pop, o Postiljonen, e sua até então curta carreira, traz sons carregados de energia através de produções grandiosas e quase espaciais em suas faixas. Sua lista de influências traz nomes como Sigur Rós e M83, mas nem precisa da banda dizer isso para percebermos ao ouvir elementos de ambos nas músicas já divulgadas pelos suecos, que antecipam o primeiro EP, a ser lançado pela gravadora Hybris durante o verão.

No mais recente single, “Supreme”, o trabalho do grupo é perfeitamente retratado através de elementos que se encontram na bateria bem pontuada e nos sintetizadores retrôs, que lembram bastante os usados pelo Neon Indian, e que passeiam por toda a música se tornando parte vital da eletrônica e ensolarada produção. Apesar do nome em sueco, os vocais são cantados inteiramente em inglês e ajudam na construção do ambiente, banhados em reverbs. Para acompanhar a faixa, o clipe explora a dúvida de uma garota questionada por dois garotos em torno de suas intenções, e também merece ser visto.

Postiljonen – Supreme

ImageProxy.mvc

Mt. Wolf é uma banda composta por 4 ingleses que migraram para Londres e produzem um dream pop que parece misturar influências de Of Monsters And MenDaughterBjork e Sigur Rós. Já conta com um EP lançado em Outubro do ano passado, o Life Size Ghosts, e agora se preparam para o lançamento do segundo EP, que sai ainda esse mês.

“Veins” é uma das faixas que vão compor o novo EP, soando como algumas das faixas mais soturnas de Ellie Goulding, como “Hanging On”, a produção mescla o dream folk característico com uma espécie de experimentalismo, como se Daughter e Bjork trabalhassem em uma produção juntas, acompanhadas de Nanna Bryndís do Of Monsters And Men nos vocais. A música não possui um ápice ou refrão pegajoso, deixando a produção dizer por si só, com seu clima ás vezes pacífico e ás vezes contendo uma certa agitação contida.

Mt. Wolf – Veins

Já “Hypolight”, muito mais grudenta que “Veins”, é o carro chefe do EP. Se em “Veins” há uma agitação contida, em “Hypolight” ela está sendo extravasada, mas sem perder a suavidade e delicadeza da produção anterior. Com batidas suaves e tendo o violão como principal instrumento para acompanhar a voz de Kate Sprouler, a música logo de cara parece com a abertura de Skins, mas que em vez de seguir o rumo eletrônico se volta para uma produção que apesar de delicada é também forte e bem estruturada, como “Youth” da Daughter.

Mt. Wolf – Hypolight

O EP Hypolight será lançado no dia 08 de abril, e contará também com um cover de “Climax” do Usher.

Que porra é Jónsi, e que porra significa Lilikoi?

Jónsi é o vocalista de Sigur Rós, para quem não conhece, uma banda islandesa de rock, com uma série de elementos melódicos, calmos e minimalistas. A banda é ótima, querida por todos os críticos, mas sinceramente, além das grandiosas Hoppípola e Gobbledigook, nunca prestei muita atenção à banda. Fato é, Jónsi vai lançar um CD solo ano que vem, um que provavelmente poderá fazer para mim o que a banda ainda não conseguiu.

Boy Lillikoy é uma linda canção, e parece ter saído de um dos clássicos da Disney. Jónsi ao invés de tomar o rumo da banda, cria uma canção mais agitada, pop, instântania – e em inglês! Com 4:27 minutos, a música não perde o ritmo, e acompanhada de violinos, flautas (flautas?), xilofones e um coro de vários Jónsis – adicionado alguns elementos eletrônicos, a música parece de cara ser a melhor música que o Passion Pit não fez.

Continue lendo…