Archives For Smallpools

.

Os clipes do Sivu costumam ter um aspecto caseiro, como em “I Lost Myself”. O novo single do artista também segue a mesma estética, sob a direção de Adam Powell, que filma o cantor em vários locais de Los Angeles enquanto seu terno verde surge multicolorido devido a efeitos especiais. “Can’t Stop Now” não faz parte do EP I Lost Myself, mas é tão boa como as músicas do debut do cantor, que já havia nos encantado com “Bodies” e “Better Than Me”, graças a um rock suave na mesma linha do COIN e do Smallpools.

.

Depois do inventivo clipe de “Honey”, o COIN retorna com “Atlas”, que é tão contagiante quanto o single anterior. Tirada do EP 1992, a música serve como uma comprovação do som despretensioso da banda, que tem características capazes de satisfazer quem curte desde Smallpools até Two Door Cinema Club, por conta de vocais suaves e guitarras vibrantes. Apesar de ser uma canção pop de fácil audição, “Atlas” possui uma letra sombria, cujo refrão aborda a morte da esperança. O videoclipe mostra as ações de um garoto e seu bastão, com direito a vários efeitos que ressaltam a estética caseira da produção.

.

Quando apresentamos o Smallpools, ressaltamos a vivacidade da banda, que lembra bastante o Passion Pit. O clipe de “Dreaming” vai fazer você gostar ainda mais do Smallpools, cujo EP homônimo pode ser ouvido pelo SoundCloud. O grande atrativo do vídeo, dirigido por Chris Grieder, é a habilidade de surpreender, afinal, no início tudo parece simples e até banal. Seguindo à risca a letra da viciante música, o videoclipe exibe o vocalista Sean Scanlon preso em seus sonhos, tendo que reviver as experiências de uma festa. Apesar de querer escapar da repetição, o vocalista sempre acaba voltando para a festa em que estava, garantindo momentos de espanto e decepção para ele, mas de muita diversão para o público.

smallpools-dreaming-612x612

O título do primeiro single dos californianos do Smallpools já te deixa a par de como é o seu som. “Dreaming” te leva numa viagem divertida e empolgante, com cara de hit que entra fácil em qualquer playlist de verão, mas que ao invés de cair nos chill ou no dream-pop, mergulha de fundo em batidas energéticas que vão te deixar sem fôlego. O quarteto baseado em Los Angeles debuta de forma sólida, numa faixa que instantaneamente encanta os ouvidos e dá aquela sensação de que em breve vai chegar ao topo dos charts. Numa mistura pop que dosa perfeitamente elementos no estilo do Fun e do Passion Pit, as influências múltiplas do Smallpools agradam logo de cara e os sintetizadores fazem você abrir um sorriso.

Aliás, não é à toa que a faixa ganhou destaque pelo selo Neon Gold, que já lançou sua cota de singles do próprio Passion Pit, assim como Penguin Prison e Marina And The Diamonds. Arrebatadora, a melodia contagiante de “Dreaming” soa otimista, quase como uma faixa perdida do Manners (2009). Esse é um single sem qualquer intenção de soar denso, que não quer ser nada além de música pra se divertir, despretensiosa, com batidas ensolaradas e vocais eufóricos. Esses ingredientes, muito bem misturados aliás, fazem do som do Smallpools aquele tipo epidêmico de indie-pop que tem um tempo que a gente não ouve. Impressionantemente cativante pra uma estréia, a canção tem tudo para garantir a total dominação da banda nos blogs afora. Mas se isso não se concretizar, uma coisa é certa: o Smallpools tem tudo pra ser seu próximo vício.

Smallpools – Dreaming