Archives For the naked and famous

.

É comum que vídeos que possuem a morte como ponto de partida tenham um tom piegas, porém, o The Naked And Famous foge dessa armadilha ao criar um videoclipe bastante delicado para “I Kill Giants”, que continua a divulgação do álbum In Rolling Waves. Assim como “Hearts Like Ours”, o 2º single consegue ser introspectivo e épico ao mesmo tempo. O diretor Joel Kelafi mostra a beleza da superação de um adeus ao registrar duas jovens dançando em uma cerimônia. Além de contar com a graciosidade das dançarinas, o vídeo recorre a eficientes movimentos de câmera, efeitos de edição e recursos que deixam as imagens com aspecto regressivo em alguns momentos. No final do clipe, as jovens parecem possuídas por um espírito libertador, o que gera um impacto ainda maior por conta do contexto, pois a canção foi escrita pela vocalista Alisa Xayalith após sua mãe morrer de câncer de mama.

.

Uma semana após divulgar o single “Hearts Like Ours”, o The Naked And Famous lança o videoclipe da cativante música, que estará no álbum In Rolling Waves, programado para setembro. Os vocalistas Alisa Xayalith e Thom Powers são mostrados cantando a música, cujo tom jovial é captado perfeitamente pelo diretor Campbell Hooper, que consegue retratar o vigor e a energia da juventude, a partir de um mosaico de imagens de jovens chorando, sorrindo, dançando e fazendo outras ações sem uma conexão aparente. Ao contrário das abelhas reunidas no início, os jovens possuem características bastante peculiares e distintas, o que nos deixa com vontade de saber mais sobre eles, mesmo que o clipe dê indícios de que há algo nebuloso na vida deles.

tnaf-7-23-630x630

Após disponibilizarem um show para download gratuito, lançarem uma versão do primeiro disco repleta de demos, b-sides e remixes, e terem emplacado um dos maiores hinos “indie” de 2010, “Young Blood”, o The Naked And Famous finalmente está de volta com o lançamento de um segundo disco, In Rolling Waves, previsto para setembro.

Como prelúdio do novo trabalho, “Hearts Like Ours” é a nova tentativa dos australianos de conquistar aqueles que cantavam em coro o refrão de “Young Blood”. A canção é uma baladinha indie que vai crescendo aos poucos, com uma melodia esperançosa (daquelas que pedem para você acender um isqueiro no show) e um refrão que vai se revelando ao longo dos seus quatro minutos, adicionando guitarras, sintetizadores e backing-vocals grandiosos. “Hearts Like Ours” repete a mesma fórmula certeira que se vê em Passive Me, Agressive You, e pode não ser o hit pronto que “Young Blood”, mas mostra que a banda ainda é capaz de render bons frutos.

The Naked And Famous – Hearts Like Ours

O álbum In Rolling Waves será lançado no dia 16 de Setembro.

562300_156598437849880_309291822_n

Se a Escócia é a nova Suécia em termos de novidades musicais ainda é muito cedo pra afirmar, mas os escoceses do CHVRCHES, que por si só já servem como um bom argumento para tal afirmativa, acabou de nos dar mais um belo motivo para acreditarmos no fato. Apresentados nesta manhã através do próprio Facebook da banda, conheça agora os também escoceses do Prides, trio formado pelos amigos Lewis, Callum e Stewart que já andaram fazendo música sob o nome de Midnight Lion, mas que agora chegam revigorados sob um novo nome e um excelente novo single para dar o pontapé inicial à nova carreira.

Começando com um belo riff de sintetizadores vintages que soam como o The Sound Of Arrows fazendo um cover do The Naked And Famous, a canção logo ganha direção própria com a chegada dos vocais de Lewis, que passam longe da dramaticidade dos suecos e dos falsetes dos australianos, se assemelhando mais aos vocais encontrandos em produções do rock do que as do synth-pop. Logo se aproveitando de um refrão grandioso no melhor estilo The Killers para ganhar impulso, a canção ganha um tom ligeriamente mais sombrio em contraponto aos sintetizadores alegres, mas que se mostram mais um delicioso tempero na agradável mistura dos escoceses, que nos deixam ansiosos por mais.

Prides – Out Of The Blue

Quando o Luis escreveu sobre o Young Blood estava ali certo um dos singles do ano. Os vocais que lembram um pouco o Passion Pit, e o som que remete ao primeiro disco do MGMT, agora podem ser conferidos no seu primeiro disco o Passive Me, Aggressive You. O lançamento é uma das gratas surpresas pra esta segunda feira, em pleno feriadão prolongado, que com treze faixas, certamente será a trilha não só deste mais dos próximos feriados.

O destaque vai para as músicas No Way, que tem uma pegada que remete muito ao shoegaze e ao dream pop, e pode lembrar também coisas feitas pelo M83 em seus dois últimos discos. Vocais meio espaciais, masculino e feminino, guitarras harmoniosas e barulhentas ao mesmo tempo. Poderia muito bem ser usada na tirlha de Somewhere, filme novo da Sofia Coppola. Tem todo o ar da diretora. A Wolf in Geek Clothings, com as guitarras mais pesadas do álbum e uma distorção bem rocker é mais um dos destaques. Puxando inclusive um pouco para o stoner rock, a faixa não faria feio à bandas como Queens of the Stone Age, por exemplo. Enfim, caso não entre pra lista dos melhores do ano das revistas e sites especializados, certamente entrará na minha. Para baixar o disco completo, só dar uma olhada aqui na barra lateral do blog.

The Naked & Famous – No Way

The Naked & Famous – A Wolf in Geek’s Clothing