Archives For toxic

Mexer no TOP40 bandas de 2010 do Stereogum hoje em dia é sinal de ficar confuso com muita coisa, ou ignorar grupos que possuam um nome ou capa de cd que não chamem atenção, devido ao grande número de bandas com várias sonoridades que nos fazem automaticamente procurar por “qualidade” da forma mais rápida possível. Bem, deveria ter sido assim comigo até me pegar ouvindo a banda com o nome/capa de cd mais sem graça da lista, Warpaint. No final só consegui dizer: UAU!
.
O grupo californiano (completamente composto por mulheres, LINDAS) existe desde 2007, mas só após fixar sua formação final no ano passado, que já chegou até a ter a atriz Shannyn Sossamon como bateria e vocal, é que vem fazendo mais barulho pela imprensa, e pelo mundo. Tendo seu primeiro e (até agora) único trabalho de estúdio sido apadrinhado pelo ex-RHCP John Frusciante, a banda trouxe uma psicodelia-folk que nos seus momentos mais crus nos lembram da melancolia da Cat Power (fase The Greatest), e que nos mais inspirados, bem… não tenho coragem de comparar a nada, mas se você gosta da linha de guitarra do math-rock dos Foals em Total Life Forever, e do dream-pop do School of Seven Bells, você vai se deliciar com a delicadeza com que as Warpaint juntam tudo isso e tornam-os seu.
.
Elas conseguem acertar em cheio ao misturar uma melodia vinda do blues, com a atitude e os intrumentos que o rock e o eletrônico nos fornecem hoje em dia, e é na música Billie Holiday que tudo isso se consolida, quando todas começam a soletrar o nome da Lady de uma forma tão nostálgica que você vai jurar que já ouviu essa música antes, ou que sua música de ficar sentado numa janela em uma tarde cinzenta deveria soar exatamente assim, entregando a música mais hipnotizante do EP. Fique de olho que o álbum completo delas sai oficialmente agora em outubro, e aqui embaixo você consegue baixar todas as músicas do EP.
.

Yael Naim – Toxic (16 Bit Dubstep Remix) (Britney Spears Cover)

Uma das canções pops mais marcantes dos anos 2000 ganha aqui uma roupagem acústica que parece ter saída daquelas caixinhas de bailarina de brinquedo. Enquanto o cover já estava rodando por aí há algum tempo, o remix pelo 16 Bit saiu esse ano, e adiciona um tom ainda mais sombrio ainda à música. O ar de graça pode ter sido tirado um pouco, porém, foi substituído  aqui por uma seleção de barulhos perfeitos para assustar sua irmã caçula na calada da noite.

♫ Yael Naim – Toxic (16 Bit Dubstep Remix) (Britney Spears Cover)

.

Pattern Is The Movement – Crazy In Love (Beyoncé Cover)

Se tivesse que escolher uma segunda música pop que mais marcou os anos 2000 com certeza seria Crazy In Love. Prestigiada pela crítica em geral ano passado, onde a música viu o topo de muitas listas de melhores da década, temos aqui também uma versão dark para a música. Os caras do Pattern Is The Movement criam aqui uma melodia densa, cheia de camadas e incluindo até um xilofone, que por incrível que pareça, não tira o tom sombrio do cover. Asissta também ao belíssimo cover do Antony & The Johnson para a música (clique aqui para assistir).

♫ Pattern Is The Movement – Crazy In Love (Beyoncé Cover)

.

Sam Billen – To Kingdom Come (Passion Pit Cover)

Sam Billen chegou até a mim através desse belíssimo cover do Passion Pit, que na verdade vem fazendo cover de muita gente por aí. Embora os sintetizadores e barulhos eletrônicos da música tenham ido embora, todos os barulinhos da original foram recriados aqui com instrumentos orgânicos. Pense em um versão da música tocada por aquelas bandas de rua, onde cada um tem um instrumento diferente e tenta cantar ao mesmo tempo que você vai entender do que estou falando. No fim, o que ficou na verdade, foi o ar de felicidade da música, e um resquício do vocal original, e por isso o cover não deve soar estranho a muitos.

♫ Sam Billen – To Kingdom Come (Passion Pit Cover)